Itália: Greta Thunberg radicalmente contestada

O boneco com tranças imitando as da jovem sueca foi enforcado numa ponte junto à cidade de Roma. O grupo ‘The Awake’ ativo nas redes sociais, reivindica o ato.

Um boneco com tranças representando a ativista pelo clima Greta Thunberg foi pendurado sob uma ponte na Via Isacc Newton, algures nos arredores da capital italiana, Roma, com um letreiro onde podia ler-se ‘Greta é o teu Deus’.

O ato, que levou a polícia ao local, para tomar conta da ocorrência, foi paralelo a uma série de ações de um grupo aparentemente responsável pelo macabro boneco, que, nas redes sociais, escreveram mensagens como “nós enforcámos Greta Thunberg em Roma”. “O boneco tem a sua cara e até as suas tranças. Outras ações se seguirão”, podia ler-se.

O Facebook e Twitter foram o palco das ações de um grupo que se auto denomina ‘The Awake’ e que reivindicou a paternidade do boneco enforcado em Roma. As mensagens das redes sociais são acompanhadas de fotos do enforcamento.

A jovem sueca Greta Thunberg tem protagonizado uma série de ações contra as causas das alterações climáticas – que têm sido seguidas por uma legião de fãs. Como é costume às legiões de fãs correspondem legiões de detratores, que consideram que as opiniões da jovem são antes de tudo um perigo.

O mundo parece de facto tender a radicalizar-se quando o que está em causa são as participações da jovem sueca em vários palcos do planeta. O último deles foi a Assembleia Geral da ONU, que valeu a Greta Thunberg várias manchetes em todos os principais jornais mundiais.

E a radicalização voltou a manifestar-se: Greta Thunberg é alvo das mais comoventes manifestações de admiração e, por outro lado, dos mais desbragados vilipêndios. O grupo aparentemente oriundo de Itália estará por certo neste grupo.

Ler mais
Recomendadas

FCT da Universidade de Coimbra reduz pegada de carbono com mais de 1.800 painéis fotovoltaicos

As obras de instalação dos mais de 1.800 painéis fotovoltaciso tiveram o apoio financeiro do Banco Santander-Totta.

Cerca de 70% das emissões carbónicas do setor energético não paga imposto, denuncia OCDE

Num relatório publicado hoje, a organização destaca que além dos combustíveis usados em transporte rodoviário, só 18% do resto das emissões tem algum tipo de taxas aplicadas.

Iberdrola negoceia fusão da subsidiária norte-americana com a PPL

Se as duas energéticas unirem operações, formar-se-á uma das maiores concessionárias de serviços públicos nos Estados Unidos da América, com cerca de 61 mil milhões em ativos sob gestão.
Comentários