Itália: Salvini prepara novo assalto ao poder

No próximo domingo há eleições regionais em Emilia Romagna, Se correrem bem à Liga – e consequentemente mal aos partidos do governo, o ex-ministro do Interior vai voltar a pedir eleições antecipadas.

matteo_salvini
Ettore Ferrari/EPA via Lusa

O líder da extrema-direita da Liga italiana ainda não desisitiu de levar o país para eleições antrecipadas e o próximo passo pode ser dado no domingo, 26 de janeiro, se as eleções na região de Emilia Romagna correrem bem à formação que lidera: o feudo histórico da esquerda é um lugar decisivo para o executivo italiano e se as coisas não correrem bem ao Partido Democrata e ao Movimento 5 Estrelas (M5S), o ex-Ministro do Interior exigirá eleições antecipadas no país.

Uma vitória na região a 26 de janeiro serviria a Salvini para pressionar Roma e tentar ilegitimar o acordo alcançado entre o Partido Democrata (PD) e o M5S em setembro. “Eles têm medo, estão aterrorizados. No domingo, vocês dar-me-ão poderes para enviá-los para casa”, disse o líder da Liga referindo-se ao executivo que é presidido por Giuseppe Conte. A candidata da Liga na região é Lucia Borgonzoni.

As eleições da rica região de Emília Romanha, além do duelo decisivo entre esquerda e direita, também fizeram regressar um movimento civil que persegue Matteo Salvini onde quer que vá: o movimento das 6.000 sardinhas, fenômeno que surgiu em Bolonha há dois meses, tenta mostrar que as movimentações em torno do ex-ministro do Interior são ampliadas pelas redes sociais e por isso não só descontextualizadas, como empoladas em termos de número de apoiantes.

O figuriuno da Liga na região repete aquilo a que já habituou os italianos (e os europeus): Salvini investiu contra os acampamentos de ciganos que ali tradicionalmente se encontram, tendo dito que os quer fazer desaparecer.

Emilia Romagna é governada por uma coligação da esquerda e da democracia cristã desde a fundação da República Italiana. A região, a segunda mais rica da Itália (atrás da Lombardia), é formada por duas grandes áreas que sempre tiveram a agricultura no centro da economia.

As eleições de Emilia Romagna numa altura em que o país está mais dividido que nunca e o governo de coligação está a passar por enormes dificuldades, marcarão o futuro do executivo e as decisões políticas que democratas e M5S tomarem a partir de domingo.

Se a Liga vencer, Salvini reivindicará eleições antecipadas – como já prometeu, considerando que a sua coligação de partidos de extrema-direita possui mais da metade das regiões da Itália e que os cidadãos estão claramente decantados com a coligação que governo o país.

Ler mais
Recomendadas

“O racismo é veneno”. Merkel reage aos ataques em Hanau, na Alemanha

Também a presidente da Comissão Europeia condenou os ataques que provocaram 11 mortos esta quarta-feira. Além das 11 vítimas mortais, quatro pessoas ficaram feridas. Entre os mortos estão o autor dos disparos e a mãe do atacante.

Vendas de batatas fritas galegas disparam 150% depois de aparecerem no filme coreano Parasitas

A Bonilla a la vista, empresa de Arteixo na Galiza fundada em 1932, viu as vendas dispararem à medida que o filme Parasitas granjeou sucesso e venceu quatro Óscars, incluindo melhor filme.

Assassínio de Olof Palme pode ficar resolvido este ano

“Acreditamos ter uma ideia bastante clara do que aconteceu”, diz o Ministério Público sueco, encarregado de investigar a morte do primeiro-ministro, sucedida em 1986. Era um dos amigos ‘internacionais’ de Mário Soares.
Comentários