Jair Bolsonaro acredita que o Brasil vai alcançar neutralidade carbónica em 2050

Esta é a meta mais ambiciosa estabelecida pelo líder de extrema direita que parece ter mudado a sua posição relativamente à crise climática.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, referiu, esta quinta-feira, que o país vai alcançar a neutralidade carbónica em 2050, segundo a “Reuters”.

Esta é a meta mais ambiciosa estabelecida pelo líder de extrema direita que parece ter mudado a sua posição relativamente à crise climática. Jair Bolsonaro apontou a meta do Brasil para o clima quando falava numa cimeira de líderes mundiais.

Bolsonaro pediu ainda apoio internacional para os esforços climáticos do Brasil, um contraste com os comentários públicos anteriores onde recomendava aos países estrangeiros que não interferissem com os assuntos ambientais do país. “Com este espírito de responsabilidade coletiva e destino comum, convido-os mais uma vez a apoiar-nos nesta missão”, disse Bolsonaro.

Na semana passada, o presidente brasileiro já tinha assumido o compromisso de acabar com a desflorestação da Amazónia até 2030, o que iria permitir reduzir as emissões de gases de efeito estufa do país em cerca de 50% até 2050. Bolsonaro prometeu também duplicar o financiamento para os esforços de fiscalização ambiental.

No passado, Jair Bolsonaro protestou contra a fiscalização ambiental e tomou medidas no sentido de enfraquecer as agências ambientais, que são vistas como sendo fundamentais para a proteção da floresta Amazónia.

A desflorestação da Amazónia aumentou sob o regime de Bolsonaro, atingindo um pico de 12 anos em 2020, com uma área destruída que equivale a 14 vezes do tamanho da cidade de Nova Iorque.

Ler mais
Relacionadas

Bolsonaro critica Lula após Supremo anular condenações do ex-presidente do Brasil

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, criticou na quinta-feira Lula da Silva e a sua possível candidatura às presidenciais de 2022, ao comentar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou as condenações do antigo mandatário.

Brasil é “prioridade” a “longo prazo” para a política externa da China

Como dois grandes países em desenvolvimento, representantes das economias emergentes e parceiros no âmbito do bloco de países BRICS, a China e o Brasil são forças importantes, que impulsionam o multilateralismo mundial e compartilham amplos interesses comuns, afirmou Wang.
Recomendadas

25 cidades portuguesas estão preparadas para atenuar danos das alterações climáticas

As cidades dos municípios de Águeda, Amarante, Braga, Fafe, Guimarães, Ovar, Valongo, Viseu, Funchal, Loulé, Barreiro, Cascais, Lisboa, Mafra, Sintra e Torres Vedras fazem parte do total das 148 cidades europeias que assumem boas práticas para atenuar os efeitos das alterações climáticas.

Estudo alerta para incumprimento da Convenção sobre a Diversidade Biológica por países ricos

Esta investigação dedicou-se a analisar as principais causas da perda de biodiversidade mundial e concluiu que é necessária uma “reorganização urgente e profunda” da economia global pós-pandemia da covid-19 para evitar mais danos ambientais.

David Attenborough nomeado por Londres para alertar no combate às alterações climáticas

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que “não existe pessoa melhor para imprimir dinâmica para novas mudanças à medida que nos aproximamos” da data.
Comentários