Jamie Oliver vai abrir segundo restaurante de pizzas em Lisboa

O primeiro espaço de Oliver na capital portuguesa foi o “Jamie’s Italian”, inaugurado no Príncipe Real há quase dois anos. Meses depois do pedido de insolvência da sua cadeia de restaurantes no Reino Unido, o chef britânico prepara-se para abrir um segundo estabelecimento em Lisboa.

O novo restaurante do famoso chef britânico na capital portuguesa ainda não tem data prevista de abertura, mas já se sabe o nome e a sua localização.

Depois do “Jamie’s Italian”, a sua primeira aventura portuguesa que estreou em janeiro de 2018 na zona do Príncipe Real, o chef britânico vai inaugurar um segundo estabelecimento sob o título de “Jamie Olivers Pizzeria”.

Pelo nome, tudo indica que servirá “essencialmente pizzas”, porém, de acordo com o Observador, servirá também “um ou outro prato de forno”.

O restaurante vai abrir portar na rua do Loreto, perto da Praça Luís de Camões. Segundo uma fonte citada pelo site de notícias, este trata-se de um espaço “mais pequeno que o Jamie’s Italian” e cujo desenvolvimento foi “acompanhado de perto” pelo próprio cozinheiro. Este novo negócio irá ter como vizinhança espaços como a Manteigaria (uma Meca dos pastéis de nata), o Cinema Ideal e a histórica farmácia Barreto (fundada em 1876).

A nova aposta vem depois do susto que a estrela de TV apanhou no inicio do ano quando foi apresentado um pedido de insolvência que forçou o encerramento de vários restaurantes no Reino Unido. Muitos diziam que este era o seu fim mas aparentemente todas as “casas” que tinha espalhadas pelo mundo, fora do país, mantiveram-se vivas e de boa saúde.

Recomendadas

Três linhas de apoio social na Cultura estão abertas

Esta semana serão ainda divulgadas as condições de acesso aos 8,5 milhões de euros de reforço orçamental do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), retirados do saldo de gerência, também para responder às necessidades dos trabalhadores desta área.

Livro: “Périplo pelos Bares do Mediterrâneo”

Se o expectável seria um rol de museus e locais históricos a visitar, neste livro, Ali Duaji, romancista tunisino de origem turca que também fez da poesia sua casa, preferiu perscrutar os povos mediterrânicos deambulando pelos seus bares.

Trabalhadores da Cultura têm cinco propostas para acabar com precariedade

O caderno de contributos e propostas inclui, por exemplo, o fim dos recibos verdes e a aplicação de contratos de trabalho onde figurem “o tempo de trabalho, a remuneração, os encargos sociais do empregador e os encargos sociais do empregado”.
Comentários