Japão e Reino Unido celebram os 75 anos desde o fim da Segunda Guerra Mundial

No Japão, o imperador Naruhito expressou o seu “profundo remorso” do país durante a Segunda Guerra Mundial. Em Inglaterra, a Rainha Isabel II agradeceu àqueles “que lutaram tanto”. “. Shinzo Abe também decidiu marcar a ocasião enviando uma oferta a um santuário.

Toby Melville/Reuters

O Japão e Reino Unido celebraram este sábado, dia 15 de agosto, os 75 anos do fim da Segunda Guerra Mundial.

O imperador Naruhito expressou o seu “profundo remorso” pelas ações do país durante esse período histórico de conflitos, numa cerimónia no santuário Yasukuni, em Tóquio. “Espero sinceramente que os estragos da guerra nunca mais se repitam”, acrescentou.

Por sua vez, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que também esteve presente no evento, prometeu “nunca repetir a tragédia”. Shinzo Abe também decidiu marcar a ocasião enviando uma oferta a um controverso santuário de guerra em Tóquio, mas não o visitou pessoalmente, de acordo com a “BBC”.

Na cerimónia realizada em Tóquio, também estiveram presentes quatro ministros do governo japonês, entre estes o da Educação, Koichi Hagiuda que apontou ter prestado homenagem “às almas daqueles que nobremente se sacrificaram durante a guerra”. É a primeira vez em quatro anos que no evento comparecem tantos membros do executivo do Japão no santuário, que homenageia várias figuras importantes condenadas pelos crimes de guerra, bem como aos mortos na guerra do país.

De acordo com a “BBC”, as celebrações não se ficaram apenas pelo Japão, sendo que a família Real britânica também decidiu destacar o dia, em comemorações no National Memorial Arboretum em Staffordshire.

No seu discurso, a Rainha Isabel II agradeceu  àqueles “que lutaram tanto”. “Aqueles de nós que se lembram da conclusão da campanha do Extremo Oriente, seja no serviço ativo no exterior, ou à espera de notícias em casa, nunca esquecerão as cenas de júbilo e a sensação de alívio esmagadora”, realçou a Rainha dos britânicos.

Já o Príncipe Carlos, que fez dois minutos de silêncio como parte da cerimónia, enalteceu no seu discurso o serviço dos veteranos que “ecoará ao longo dos dos tempos”. “Os veteranos em serviço não são esquecidos, pelo contrário, vocês são respeitados, agradecidos e queridos de todo o coração e para sempre”.

Ler mais
Relacionadas

Nagasaki assinala 75.º aniversário do bombardeamento com apelos a um mundo sem armas nucleares

Nagasaki assinalou hoje o 75.º aniversário do bombardeamento atómico da cidade japonesa com apelos às potências nucleares para abrirem o caminho para um mundo sem estas armas, cuja ameaça se está a tornar mais real.
Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.
Comentários