Jerónimo de Sousa: Decisão sobre PPP do Hospital de Cascais é “inaceitável”

O secretário-geral comunista questionou ainda o Governo sobre a apresentação do decreto de lei sobre gestão pública que o Governo está obrigado na lei de Bases da Saúde.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou a decisão sobre o lançamento de um novo concurso para uma parceria público-privada do Hospital de Cascais “inaceitável”.

“É uma decisão inaceitável que nada vai favorecer o SNS”, disse Jerónimo de Sousa, numa intervenção no debate quinzenal, na Assembleia da República, esta terça-feira.

O secretário-geral comunista questionou ainda o Governo sobre uma “preocupação maior”: “Estarmos a dois meses do limite temporal da apresentação do decreto de lei sobre gestão pública que o Governo está obrigado na lei de Bases da Saúde”, frisou.

“Qual a pressa de avançar com esta decisão?”, acrescentou.

O primeiro-ministro, António Costa, respondeu que dos 114 hospitais, quatro estão em regime PPP e que “por avaliação ou decisão dos parceiros privados, duas foram decidido não continuar PPP”.

O chefe do Executivo realçou que Braga já está integrada no SNS e Vila Franca de Xira em processo de integração. “Dessas duas, a decisão que já tinha sido tomada relativamente a Cascais era haver novo procedimento”, disse, acrescentando estar a dar seguimento a uma decisão anterior a Lei de Bases da Saúde.

“Isso não contradiz nada a Lei de Bases da Saúde, que se fará no calendário previsto”, disse.

Ler mais
Relacionadas

Ana Catarina Mendes (PS): “Números da economia desmentem tese de que tudo está mal”

Depois da intervenção do líder social-democrata, Rui Rio, a líder parlamentar do PS disse que “até hoje ainda não se ouviu qualquer palavra do principal partido da oposição”, destacando a performance da economia registada no ano passado.

PSD acusa Governo de “enganar os portugueses” sobre linha circular do metro de Lisboa

O presidente do PSD, Rui Rio, chamou a atenção para as contradições do Governo em relação a uma eventual perda de 83 milhões de euros em fundos comunitários com a suspensão da linha circular.
Recomendadas

Rui Rio: “O Governo que vier terá de ser de salvação nacional”

Líder social-democrata disse, em entrevista à RTP1, que ainda não é altura de pensar num eventual acordo para governar Portugal em tempos de crise económica. E advertiu que “não passa cheques em branco” a António Costa.

Marques Mendes: “Estado de Emergência deverá ser renovado, pelo menos, duas vezes”

Como o pico da Covid-19 se deverá dar mais tarde, em maio, Luís Marques Mendes acredita que o Estado de Emergência, que deverá ser renovado já esta semana, poderá vigorar com sucessivas prorrogações até ao início de maio. Dinheiro para as empresas que aderem ao ‘lay-off’ será transferido no dia 28 de cada mês.

Covid-19: Chega propõe centros de apoio e contenção de doentes e linha gratuita para lares de idosos e casas de saúde

Projeto de resolução defende criação de espaços nos municípios mais populosos e mais afetados pela pandemia onde fiquem confinados aqueles que, precisando de cuidados médicos, dispensem o internamento em cuidados intensivos.
Comentários