JLL vende dois supermercados arrendados ao Pingo Doce no Algarve

A transação foi realizada por cerca de seis milhões de euros, mantendo-se o retalhista alimentar como ocupante dos imóveis. Os dois supermercados foram vendidos pelo fundo de investimento imobiliário aberto Imofomento gerido pelo BPI Gestão de Ativos (BPI GA) a um fundo nacional. A JLL atuou na operação em representação do vendedor.

Eram imóveis que foram adquiridos ao BPI Gestão de Ativos por um fundo nacional, os que a promotora imobiliária JLL acaba de vender no Algarve.

“A equipa de Private Wealth da JLL, parte integrante do Departamento de Capital Markets da JLL, acaba de concluir a venda de dois supermercados ocupados pelo Pingo Doce na Quinta do Lago e Vale do Lobo, dois dos mais emblemáticos resorts do Algarve”, diz a JLL, em comunicado divulgado esta terça-feira.

A loja Pingo Doce, inserida em Vale do Lobo, está situada na zona de entrada do resort, somando cerca de 900 m2 de área bruta de construção. Já a loja integrada no resort Quinta do Lago totaliza cerca de 630 m2 e está localizada na zona da Praça Buganvília.

De acordo com Fernando Ferreira, head of capital markets da JLL, esta transação “reflete o crescente interesse dos investidores por supermercados e, em geral, ativos ancorados no retalho alimentar. É um sector que estava no radar do investimento imobiliário anteriormente, mas que com a pandemia despertou ainda mais apetite devido à sua resiliência. Teve um desempenho operacional especialmente positivo nesta conjuntura, a que se somam argumentos como o baixo risco e rentabilidade de longo-prazo”.

Além disso, nota o responsável, é “um tipo de ativo adequado a vários perfis de investidores, entre os quais os privados, cujos tickets de investimento não vão, geralmente, muito além dos cinco milhões de euros. Por isso, tem sido um tipo de produto cada vez mais procurado”.

Recomendadas

EDP Renováveis fecha contrato de aquisição de energia de 15 anos para um projeto eólico no Canadá

A EDP Renováveis fechou um contrato com a TransCanada Energy para a venda da energia verde do seu parque eólico de Shap Hills, no Canadá.

Aon e Firma estabelecem parceria para soluções globais de financiamento das empresas

Bernardo Theotónio-Pereira explica a parceria com “as necessidades actuais das empresas” que “passam, na sua maioria, por soluções de tesouraria e de funding céleres e independentes da burocracia e lentidão da banca nacional e/ou de outros players ou fundos ‘abutres’ que se instalaram em Portugal ”.

Quem é a Evergrande e porque está a assustar os mercados mundiais?

A iminência de incumprimento por parte do gigante chinês do imobiliário fez tremer os mercados e há já quem tema um impacto sistémico de elevadas proporções. O Jornal Económico falou com analistas do mercado e com o CEO da Vanguard Properties, que deram a sua visão sobre o que se passou com a Evergrande e que impacto pode ter no mercado.
Comentários