Joacine Katar Moreira responde a petição: “Isto sempre foi uma guerra para pessoas como eu”

A deputada portuguesa afrodescendente está a ser alvo de uma petição pública para impedir a sua tomada de posse. “Daqui a nada a gaguez deixa de ser o elemento central e começará a tentativa de esvaziamento intelectual”, reage a deputada do Livre.

“Isto sempre foi uma guerra para pessoas como eu”, responde Joacine Katar Moreira, no Twitter, a uma petição pública que tem como objetivo impedir que a deputada portuguesa eleita pelo Livre tome posse no Parlamento.

“Daqui a nada a gaguez deixa de ser o elemento central e começará a tentativa de esvaziamento intelectual e depois será a procura de falhas e contradições e depois e depois e depois numa valsa sem fim”, ‘twitou’ a deputada e ativista negra. “Faz parte, embora não devesse”, remata.

A plataforma “Petição Pública” registou uma petição contra a deputada afrodescendente do Livre Joacine Katar Moreira, no qual é exigido que a nova parlamentar não tome posse no Parlamento. O pedido, destinado à Assembleia da Republica, tem registadas 9.149 assinaturas.

Em causa está a celebração que decorreu na sede do partido, este domingo, em que foram avistadas bandeiras da Guiné-Bissau depois de ter sido anunciado que o Livre tinha eleito um deputado nesta nova legislatura: a cabeça-de-lista do Livre, por Lisboa, que nasceu na Guiné-Bissau há 37 anos e veio para Portugal com oito anos.

A deputada portuguesa afirmou na noite eleitoral que “não há lugar para extrema-direita no parlamento”, salientando que o seu partido será “a esquerda anti-fascista e anti-racista”.

“Não há lugar para extrema-direita no parlamento português”, gritou Joacine Katar Moreira no púlpito montado na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa, após confirmar que tinha garantido a eleição.

Na descrição da petição lê-se: “A Constituição Portuguesa, no Art. 11º, 1ª alínea diz o seguinte: A Bandeira Nacional, símbolo da soberania da República, da independência, unidade e integridade de Portugal, é a adoptada pela República instaurada pela Revolução de 5 de Outubro de 1910, desta forma não se percebe porque a recente eleita Sr.ª Deputada Joacine Katar Moreira, de forma directa, deixou que nos festejos da sua eleição fosse exibida a bandeira da Guiné-Bissau”.

Na mesma rede social, já são várias as reações que criticam os criadores desta petição pública.

Ler mais
Recomendadas

Marcelo ‘reserva’ sábado de manhã para dar posse ao Governo

Presidente já reservou o sábado de manhã para dar posse ao novo Governo.

Dia internacional da gaguez: “Vou passar o dia a gaguejar em modo comemoração”, diz Joacine Katar Moreira

A deputada eleita pelo Livre colocou a gaguez na ordem do dia em Portugal. O seu partido vai pedir ao Parlamento para conceder tolerância de tempo à deputada, invocando um “tratamento igualitário e igualdade de oportunidades” para expor as suas ideias.

Tribunal Constitucional rejeita pedido do PSD sobre votos nulos da emigração

A tomada de posse da Assembleia da República e do Governo pode acontecer ainda esta semana.
Comentários