João Proença: “A ADSE tem problemas seríssimos devido a falta de pessoas”

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão culpa Governo e Conselho Diretivo da ADSE por uma “paralisia inaceitável” provocada com “vetos de gaveta” por parte do Ministério das Finanças.

Mário Cruz/Lusa

O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, disse nesta segunda-feira, na conferência “Uma ADSE com futuro”, que está a fazer na SEDES, que a escassez de quadros do instituto público está a causar “problemas seríssimos” que incluem “atrasos brutais nos reembolsos” e falta de auditorias aos prestadores de serviços de saúde.

No final da sua intervenção, o antigo secretario-geral da UGT salientou que o bom funcionamento da ADSE está a ser condicionado por “um direito de veto de gaveta por parte das Finanças e não sei se por parte da Saúde”. João Proença disse mesmo que “no atual quadro de gestão há uma paralisia inaceitável”.

Referindo que a falta de trabalhadores ocorre “por culpa do Governo e do Conselho Diretivo da ADSE”, João Proença realçou que esta conta atualmente com menos trabalhadores do que tinha no final do ano passado.

Recomendadas

Tribunal de Contas dá luz verde às contas da Presidência da República, deixa dois elogios e faz três recomendações

TdC elogia o empenho do Palácio de Belém na “prestação atempada das contas relativas ao ano económico de 2019, não obstante as exigências decorrentes da situação pandémica Covid-19”, mas deixa três recomendações para este ano.

Presidente da Iniciativa Liberal diz que “poderes políticos puseram conscientemente em causa a vida das pessoas por motivos ideológicos”

João Cotrim Figueiredo disse que “não houve ninguém do PS para a esquerda que tivesse a hombridade” de reconhecer que a contratação de consultas de especialidade e de cirurgias aos hospitais privados era uma forma de evitar uma segunda crise de saúde pública “escondida por debaixo da Covid-19”.

António Costa reúne-se hoje com homólogo holandês em Haia

O primeiro-ministro, António Costa, reúne-se hoje em Haia com o seu homólogo holandês, Mark Rutte, no quadro dos encontros bilaterais que tem mantido com outros líderes europeus antes do Conselho Europeu de sexta-feira e sábado em Bruxelas.
Comentários