“Loures é dos poucos municípios em que se paga a taxa máxima de IRS. Razões são ideológicas”, aponta candidato socialista

“Motivos ideológicos”. É desta forma que o candidato socialista à Câmara Municipal de Loures define o motivo pelo qual é paga a taxa máxima de IRS neste concelho. Ricardo Leão quer pôr fim ao que designa de “ciclo de empobrecimento, degradação, desinvestimento e até abandono” do concelho.

Atual presidente da Assembleia Municipal de Loures, o deputado socialista Ricardo Leão candidata-se à presidência da Câmara de Loures para, tal como referiu no programa “Primeira Pessoa”, da plataforma multimédia JE TV, pôr fim a um “ciclo de empobrecimento, degradação, desinvestimento e até abandono” do concelho.

Na tentativa de derrotar o incumbente comunista Bernardino Soares tem contado com apoio de altas figuras do Governo na campanha e garante que nenhum dirigente do PS lhe mostrou reservas pelo efeito que um novo desaire da CDU nas autárquicas possa ter na viabilização do Orçamento do Estado para 2022.

Entre as prioridades para desenvolver Loures, Ricardo Leão destaca a necessidade de atrair empresas dos sectores da investigação e ciência, e sobretudo o máximo aproveitamento das verbas do Plano de Recuperação e Resiliência.

Caso tenha perdido a emissão de outras entrevistas a candidatos autárquicos, ouça aqui o novo podcast “JE Autárquicas 2021” para acompanhar as propostas e os projetos para as outras câmaras do país.

Relacionadas

“Loures? Terei todo o prazer de ligar ao secretário-geral do PS e dizer: ‘António, conseguimos!'”. Veja o “Primeira Pessoa” com Ricardo Leão

Acompanhe o programa “Primeira Pessoa” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Recomendadas

“PRR na campanha autárquica? É gravíssimo e só demonstra a falta de vergonha do PS”, considera candidato da IL a Lisboa

Na última edição do programa “Primeira Pessoa, da plataforma multimédia JE TV, Bruno Horta Soares considerou “gravíssima” a entrada do Plano de Recuperação e Resiliência na campanha eleitoral, algo que no entender deste consultor, “só demonstra a falta de vergonha” dos socialistas.

Tânia Freitas quer resolver problemas habitacionais em Santana

A candidata do PS defende a necessidade de fazer um diagnóstico das situações no terreno, sinalizando todos os casos e definindo as prioridades de atuação.

Coligação Confiança garante que gestão dos resíduos no Funchal vai continuar a ser feita pelo Município

O governante assumiu que, no próximo mandato, a Coligação Confiança vai implementar um novo Plano Municipal de Resíduos e Limpeza Urbana, que resultou de um diagnóstico da situação atual da cidade, permitindo alinhar a estratégia com os desígnios da União Europeia para esta matéria.
Comentários