Luís Montenegro: “Oferecer lugares em troca de apoios? Não convidei ninguém mas não tenho a certeza se Rui Rio não o fez”

Em declarações aos jornalistas na sede da candidatura, em Lisboa, a quatro dias da segunda volta das diretas, Montenegro acusou Rio de, no passado sábado, ter insinuado que a sua candidatura andaria a oferecer lugares em troca de votos.

Tiago Petinga/Lusa

O candidato à liderança do PSD Luís Montenegro negou hoje andar a “oferecer lugares em troca de apoios”, mas disse não ter certezas de que “o dr. Rui Rio e os seus apoiantes” não o façam.

Em declarações aos jornalistas na sede da candidatura, em Lisboa, a quatro dias da segunda volta das diretas, Montenegro acusou Rio de, no passado sábado, ter insinuado que a sua candidatura andaria a oferecer lugares em troca de votos.

“Eu quero dizer aqui solenemente uma coisa: eu não convidei ninguém, eu não ofereci lugares a ninguém, mas não estou certo que o dr. Rui Rio e os seus apoiantes não andem a fazer isso um bocadinho por todo o país”, afirmou, dizendo ter relatos de pessoas que lhe falam de “algumas abordagens” nesse sentido, sem concretizar mais.

Na madrugada de domingo, Rui Rio afirmou que todos os votos em si foram por “convicção”, assegurando que não negociou nem vai negociar lugares.

“Não gosto de ver pessoas a lançarem suspeitas, insinuações para os outros, se calhar para esconder aquilo que fazem. Quero apenas dizer que eu não abordei ninguém nem ninguém da minha candidatura abordou ninguém com vista a trocar apoio por lugares, conforme foi insinuado pelo dr. Rui Rio no passado sábado”, reagiu hoje Montenegro.

No entanto, reiterou, “parece que há pessoas que, com ou sem conhecimento do dr Rui Rio, andam a falei de eleições autárquicas, de listas para o futuro”.

“Eu não o farei, absolutamente”, afirmou.

Ler mais
Recomendadas

PSD declara apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa

Conselheiros nacionais reunidos em Olhão aprovaram proposta da Comissão Política Nacional para apoiar o candidato que “dá mais garantias de equilíbrio e de união nacional no quadro de crise que Portugal atravessa”. Apesar de os sociais-democratas reconhecerem que nem sempre concordaram com o atual Chefe de Estado no seu primeiro mandato.

Portugal apoia plano promovido por Guterres para Covid-19 e valoriza papel da OMS

O primeiro-ministro, António Costa, transmitiu esta sexta-feira o seu apoio ao “plano global” do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, contra a Covid-19 e frisou que Portugal valoriza o papel de coordenação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

PSD considera que é “absolutamente essencial” aproveitar os fundos europeus

Joaquim Miranda Sarmento acredita que o principal problema das empresas portuguesas é “a falta de capitalização” e considerou “absolutamente essencial” que se aproveitem os fundos europeus que podem permitir capital às empresas portuguesas em vez “de estarem a pedir dívida”.
Comentários