Lula da Silva: “Partido dos Trabalhadores está a preparar-se para voltar e governar o Brasil”

Na sua primeira entrevista após a libertação, Lula da Silva acusou Bolsonaro de “destruir” o Brasil e garantiu que Partido dos Trabalhadores vai voltar ao poder. Porém, não deixou claro se essa será uma indicação para a sua possível recandidatura.

Lula da Silva prometeu liderar a oposição do líder de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, alertando que o país está a regredir face aos anos de árduo progresso.

Numa entrevista ao jornal britânico “The Guardian”, divulgada esta sexta-feira, o antigo presidente brasileiro afirmou que “Bolsonaro já deixou muito claro o que quer do Brasil: quer destruir toda as conquistas democráticas e sociais das últimas décadas”.

Esta é a primeira entrevista dada à imprensa estrangeira desde de que foi libertado da prisão há duas semanas. Em conversa com o jornal britânico, o antigo presidente, com dois mandatos no currículo, deixou claro que agora tem uma missão: “lutar pela democracia”.

“O Partido dos Trabalhadores (PT) está a preparar-se para voltar e governar este país”, anunciou. Porém, não deixou claro se será candidato à presidência nas próximas eleições gerais do país.

“Vamos torcer para que Bolsonaro não destrua o Brasil. Vamos torcer para que ele faça algo de bom pelo país … mas duvido disso ”, criticou, afirmando que a sua eleição foi uma surpresa não só para o país como para ele próprio. “Ninguém previu a eleição de Bolsonaro, nem mesmo ele”, disse Lula.

“As pessoas votaram no Bolsonaro, principalmente, porque Lula não era candidato”, explicou. “A melhor maneira de recuperar o voto dessas pessoas é conversar bastante com elas.” O Partido dos Trabalhadores, apesar de estar manchado de escândalos e polémicas políticas, continua a ser o partido mais popular do Brasil por uma margem considerável. Mas também é o mais rejeitado logo a seguir ao ex-partido do PSL de Bolsonaro, com cerca de 40% do eleitorado a dizer que nunca votariam no partido de Lula.

“É claro”, Lula ri. “Mas as pessoas falam mais sobre Pelé do que os outros jogadores.”

Brasil aos olhos do mundo

Para além de criticar o estado do Brasil também criticou as relações externas de Bolsonaro com outros governos, especialmente a aquela que tem com os Estados Unidos: “A submissão dele ao Trump e aos EUA… é realmente embaraçosa”, confessou.

“A imagem do Brasil é negativa agora. Temos um presidente que não governa, que está discutindo notícias falsas vinte e quatro horas por dia ”, disse ele. “O Brasil precisa ter um papel no cenário internacional.”

Sobre a atual crise política que assola a América Latina, Lula afirmou estar “empolgado” por ver líderes de esquerda na Argentina e no México, mas ficou profundamente triste com a atual crise na Bolívia, onde Evo Morales renunciou o cargo sob pressão devido a alegações de fraude eleitoral. “O meu amigo Evo cometeu um erro ao tentar um quarto mandato como presidente”, disse ele. “Mas o que fizeram com ele foi um crime. Foi um golpe – isso é terrível para a América Latina. ”

O antigo Presidente do Brasil Lula da Silva deixou a prisão de Curitiba, onde estava em reclusão há 580 dias, dia 8 de novembro. Eram 20h42 (hora de Lisboa).

Nas suas primeiras palavras em liberdade, Lula agradeceu a todos os que o têm apoiado ao longo de um dos momentos mais difíceis da sua vida.

“Queridos companheiros e companheiras, vocês não têm noção do significado de eu estar aqui junto de vocês. Eu que a vida inteira tive conversando com o povo brasileiro, não pensei que no dia de hoje poderia estar aqui conversando com homens e mulheres que durante 580 dias gritaram aqui bom dia Lula, boa tarde Lula, boa noite Lula. Não importa que chovesse ou estivessem 40 graus ou zero graus”, declarou.

“Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e canalhice que o Estado brasileiro fez comigo e com a sociedade brasileira”, sublinhou.

Relacionadas

PremiumLula da Silva. “A faúlha que pode incendiar a pradaria”

O Brasil está a passar por um momento de enorme tensão desde a libertação do ex-presidente. As hostes de Jair Bolsonaro olham para Lula da Silva e para a capacidade que tem de agregar vontades com uma enorme preocupação e a pergunta “onde estão os militares?” volta a fazer sentido. Entretanto, Bolsonaro está prestes a ter um novo partido, mas nada disso tem sido suficiente para estancar a derrocada da sua popularidade entre os brasileiros.

Tribunal brasileiro anula sentença de juíza acusada de cópia, decisão pode favorecer Lula da Silva

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) anulou uma decisão da juíza Gabriela Hardt, alegando cópia de uma sentença, decisão que poderá favorecer o ex-Presidente brasileiro Lula da Silva, condenado noutro caso pela mesma magistrada.

Lula: da prisão em Curitiba ao discurso de libertação “sem ódio”

O antigo presidente do Brasil passou 580 dias numa cela especial, com uma mesa cheia de livros e televisão. Deixou na sexta-feira passada a cadeia em Curitiba.
Recomendadas

Novo surto leva autoridades chinesas a testar os 11 milhões de residentes de Wuhan

Os novos casos estão relacionados a um surto crescente da variante Delta que atingiu mais de 20 cidades na China.

UE vai pagar mais por vacinas mas termos de produção e entrega são mais rígidos

Uma fonte europeia familiarizada com as negociações citada pela “Reuters” sustenta que o valor das vacinas aumentou desde que começaram a surgir evidências da eficácia e do impacto positivo que as vacinas tiveram na ajuda da recuperação económica.

Desemprego em Espanha cai 5,47% em julho, maior queda de sempre

O número médio de inscritos na Segurança Social espanhola estabeleceu um novo máximo histórico de 19.591.728 em julho, um mês em que o desemprego registado caiu 5,47%, a maior queda em toda a série, foi anunciado esta terça-feira.
Comentários