MAAT celebra cinco anos na terça-feira. O que pode ficar a conhecer sem pagar?

Esta programação de aniversário vai ter várias oficinas, visitas guiadas a exposições, um Mercado de Produtores de Comida Independente e performances para comemorar os cinco anos de existência. Conheça os programas à beira do rio Tejo.

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT) celebra cinco anos na terça-feira, 5 de outubro, e já tem um programa especial para assinalar o dia, tendo ainda a entrada livre no espaço e na Central Elétrica para todos os visitantes entre as 11 horas e as 21 horas.

Esta programação de aniversário vai ter várias oficinas, visitas guiadas a exposições, um Mercado de Produtores de Comida Independente e performances para comemorar os cinco anos de existência.

Se o dia de aniversário serve para estar em bom, que seja com a abertura de exposições como a de Carsten Höller, intitulada “Dia”. De acordo com o museu, a exposição reúne obras que “produzem luz e escuridão”. “Esculturas com lâmpadas, projeções e elementos arquitetónicos, que abrangem um período que vai de 1987, altura em que Höller ainda trabalhava como cientista, até aos dias de hoje”. Tratam-se de mais de 20 peças recriadas para a exposição e que se distribuem por todo o edifício, organizado para entrar em diálogo com os visitantes.

Ari Benjamin Meyers, Violet e DJ Tennis realizam a performance K Club Reconstruction the Club, uma situação musical encenada para um visitante de cada vez. Nesta exposição interativa, os visitantes recebem um número e apesar do sinal de neón marcar a entrada no espaço, os mesmos só podem entrar quando forem chamados pelo segurança.

“Inverted Landscapes” une Lisboa e Berlim numa performance de André e. Teodósio, onde o artista recupera a história de duas figuras das artes performativas portuguesas que trocam de destinos geográficos à procura de um objetivo artístico comum. Apenas em dois horários, o artista apresenta-se das 12 horas às 13 horas e das 17 horas às 18 horas.

Pensa que vai estar muita afluência? O Coletivo Climático do Maat acompanha-se, entre as 19 e as 20 horas, em streming de Ashish Ghadiali, dos Wretched of the Earth (Condenados da Terra), e Penny Wangari-Jones, da Racial Justice Network (Rede de Justiça Racial), do Reino Unido.

O mercado acontece o dia todo, a partir das 11 horas, nos jardins da Central, onde os produtores mostram o seu trabalho nas várias regiões do país, em cooperação e observação do que é local, emergente e consciente em termos ambientais.

Também para as crianças, o Maat organizou atividades especiais. A Oficina de Tipografia acontece nos jardins até às 17 horas, em parceria com a Associação Oficina do Cego. A Oficina de Ciência apresenta Carrinhos Solares na Central, entre as 11h30 e as 12h30, onde as crianças e famílias podem construir carros movidos a energia solar e posteriormente conduzi-los.

As visitas guiadas também têm um espaço especial reservado neste dia. A visita à exposição “Dia” de Höller acontece em todos os horários e têm a duração de uma hora.

As visitas guiadas à instalação “O Barco” de Grada Kilomba acontece entre as 11 horas e as 12 horas e entre as 17 horas e as 18 horas. Também é realizada uma visita temática de arquitetura no Maat entre as 12 horas e as 13 horas, entre as 12h30 e as 13h30 acontece uma visita guiada à exposição Contadores de Histórias, entre as 15 horas e as 16 horas acontece uma visita ao Percurso Monumental.

Recomendadas

Restaurante Zazah. Quando a cozinha de fusão é uma batida do coração

A cozinha de autor do chef Christian é de fusão. Exemplo disso é um mega pastel de bacalhau recheado com um ovo (mal cozido) que é servido partido ao meio. Sim porque o conceito do Zazah, no Príncipe Real, é de partilha. O restaurante tem IVAucher.

Em dezembro serve-se “Contrapeso” em Loulé

A 1ª edição do Festival Contrapeso quer afirmar a vitalidade dos agentes culturais e diversificar a oferta cultural na cidade algarvia. Até dia 5 de dezembro as águas vão andar agitadas.

JNcQUOI lança livro de homenagem a Maria de Lourdes Modesto

Ao todo, são 258 páginas que enaltecem os melhores pratos criados por Maria de Lourdes Modesto. Este é um projeto de edição limitada a 500 exemplares e disponível para venda no JNcQUOI. As receitas revertem na íntegra para a Associação CARITAS.
Comentários