Madeira: 22% das empresas declaram quebras superiores a 50% do volume de negócios

92% das empresas da Madeira dizem estar em produção ou em funcionamento enquanto que 37% reportam redução no pessoal ao serviço.

Na primeira quinzena de julho 68% das empresas da Madeira reportaram um impacto negativo do coronavírus covid-19 no seu volume de negócio. 22% dizem que essa quebra foi superior a 50% enquanto que 32% refere que a descida foi entre 10 e 50%, de acordo com os dados da Direção Regional de Estatística (DREM).

A DREM diz que 92% das empresas reportaram estar em produção ou em funcionamento e 6% temporariamente encerradas.

37% das empresas da Madeira dizem que continuam com redução no pessoal ao serviço, e 18% referem que essa redução é superior a 50%.

A DREM sublinha que 21% das empresas tiveram redução dos postos de trabalhos desde o início da pandemia e 70% reportaram não ter qualquer impacto no total de pessoas empregadas.

71% das empresas que recorreram ao layoff dizem que se não tivessem tido acesso a esta medida teriam reduzido o emprego, enquanto que 77% das empresas refere que deve optar por manter o recurso ao layoff ou recorrer ao apoio à retoma progressiva.

Já 36% das empresas diz que consegue manter-se em atividade por um período superior a seis meses sem medidas adicionais de apoio à liquidez.

Ler mais
Recomendadas

Conheça as regras para viajar com menores

Se os pais do menor estiverem divorciados ou separados judicialmente, a autorização para a saída do país tem de ser prestada pelo progenitor a quem o menor foi confiado e/ou com quem reside.

BPI patrocina 61.ª edição do Rali Vinho da Madeira

O RVM 2020 conta com o Troféu BPI que atribui um prémio monetário aos três pilotos mais rápidos inscritos neste troféu.

Covid-19: Governo dos Açores diz que quadro legal “precisa de ser aperfeiçoado”

O presidente dos Açores reagia a uma decisão do Tribunal Constitucional (TC) que decidiu que as autoridades açorianas violaram a constituição ao impor a quem chegasse à região uma quarentena obrigatória de 14 dias por causa da pandemia de covid-19.
Comentários