Madeira: 80% das unidades comerciais de dimensão relevante pertencem a empresas com sede no território continental

A Madeira tem 88 unidades comerciais com dimensão relevante. 67% estavam na área do retalho não alimentar ou sem predominância alimentar, enquanto que 33% estavam inseridos no retalho alimentar ou com predominância alimentar.

DR

Do total de 88 unidades comerciais de dimensão relevantes (UCDR), da Madeira, em 2019, 80% desses estabelecimentos pertenciam a empresas com sede no território continental, indicam os dados da Direção Regional da Madeira (DREM).

Das 88 unidades de dimensão relevante, da Madeira, 67% estavam na área do retalho não alimentar ou sem predominância alimentar, enquanto que 33% estavam inseridos no retalho alimentar ou com predominância alimentar.

A DREM diz ainda que a área de exposição e venda no retalho alimentar atingiu os 36,8 mil metros quadrados, e no retalho não alimentar chegou aos 42,9 mil metros quadrados.

As UCDR da Madeira empregaram, em 2019, 2.978 pessoas, mais 6,2% face ao ano anterior.

A DREM diz que o ramo alimentar concentrou 65,1% do pessoal ao serviço neste tipo de estabelecimentos. O sexo feminino era o mais representado (68,5%), quer no retalho alimentar (71,0%), quer no retalho não alimentar (63,9%).

Comércio da Madeira gera negócios de 2,1 mil milhões de euros

Já no que diz respeito ao comércio da região, e tendo por base o Sistema de Contas Integradas das Empresas (SCIE), e que inclui empresas com sede na região, foram contabilizadas 3.642 empresas, menos 0,2% face a 2018.

O volume de negócios atingiu os 2,1 mil milhões de euros, mais 8,9% face ao ano anterior, e o número de trabalhadores fixou-se em 13.251 trabalhadores, mais 2,8% face ao ano passado.

Ler mais
Recomendadas

Saiba que seguros deve contratar num crédito à habitação

Para além do seguro vida, existe ainda outro seguro exigido pelos bancos. Referimo-nos ao seguro multirrisco, que visa, sobretudo, contratar a proteção da casa. Este tipo de seguro apresenta cobertura contra incêndios e fenómenos sísmicos. Também neste caso, o consumidor pode contratar noutra instituição que não a do banco onde conseguiu o crédito habitação.

JPP defende baixa do IVA na restauração para a taxa mais reduzida

Para o partido esta descida ajudava na liquidez e permitiria desafogar a carga fiscal das empresas.

Presidente da Assembleia da Madeira insiste em apoio europeu urgente a empresas e sociedade

O presidente da Assembleia da Madeira alertou para as consequências provocadas pela pandemia, nas áreas da saúde, económicas, e sociais , reforçando que as pessoas “estão a passar grandes privações, é preciso que a ‘bazuca financeira’ seja disparada rapidamente”.
Comentários