Madeira: CDU denuncia destruição do Vale do Porto Novo por utilização de pedreiras e britadeiras

Edgar Silva diz que a destruição ambiental na Região “é uma realidade que acontece porque conta com poderosos interesses económicos aos quais os governantes nas autarquias e no Governo Regional dão proteção”.

O coordenador regional e cabeça de lista da CDU às próximas eleições regionais, Edgar Silva, denunciou esta quinta-feira a destruição no Vale do Porto Novo através da utilização de pedreiras e britadeiras.

Esta denúncia foi feita através de uma iniciativa política da CDU, no âmbito dos “ácaros da Região”, onde Edgar Silva afirmou que a destruição paisagística e os impactos negativos para o ambiente estão a alastrar-se, “penalizando as populações do Caniço, de Gaula e da Camacha.

O cabeça de lista diz que a destruição ambiental na Região “é uma realidade que acontece porque conta com poderosos interesses económicos aos quais os governantes nas autarquias e no Governo Regional dão proteção”.

“São ‘ácaros da Região’ os governantes que dão cobertura a tais actividades tão nocivas para a qualidade de vida e para o ambiente. São ‘ácaros’ porque agridem a paisagem a qualquer preço. São ‘ácaros’ porque aqueles governantes agudizam os problemas ambientais”, conclui Edgar Silva.

Recomendadas

Madeira: Confirmada morte de trabalhador soterrado

O incidente ocorreu cerca das 14:00 numa pedreira situada numa encosta sobranceira à Estrada da Fundoa, nos arredores da capital madeirense, tendo sido acionados vários meios de socorro.

Câmara do Funchal e Clube Naval assinam protocolo que privilegia turismo do mar

O protocolo prevê a cedência de um espaço no posto de turismo da CMF para a colocação de um monitor digital que vai disponibilizar informação  turística sobre a cidade, ao mesmo tempo que complementa as plataformas que o município já tem, como o Just in Time Tourist, o Turismo Acessível, e os mapas direcionados para o turismo jovem.

Madeira: Derrocada na Fundoa terá provocado um soterrado

As autoridades já estarão à procura de uma eventual vítima soterrada.
Comentários