Madeira encaminha 600 utentes por ano para hospitais no continente

Pedro Ramos afirmou que o “grande objetivo” é reduzir gradualmente a transferência de doentes para o continente, mas reconhece que algumas áreas e especialidades ainda são deficitárias na região.

Hospital Centro do Funchal

O Serviço de Saúde da Madeira (SESARAM) encaminha anualmente cerca de 600 utentes para consultas e tratamentos em unidades hospitalares no continente, num investimento superior a um milhão de euros, indicou esta quinta-feira, 5 de agosto, o Secretário regional da tutela, Pedro Ramos.

O governante explicou que a verba inclui também os cerca de 100 doentes oriundos da ilha do Porto Santo, que se deslocam todos os anos à Madeira para assistência médica.

“Nos últimos quatro anos [desde 2018], são cerca de 4,2 milhões de euros no que diz respeito à transferência, alojamento e alimentação de utentes, que nalguns casos precisam de ir acompanhados”, disse.

O secretário regional de Saúde e Proteção Civil falava numa conferência no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, que contou com a presença de Abel Nascimento, diretor do Instituto de Cirurgia Reconstrutiva, sediado em Coimbra, que colabora com o serviço regional.

Pedro Ramos afirmou que o “grande objetivo” é reduzir gradualmente a transferência de doentes para o continente, mas reconhece que algumas áreas e especialidades ainda são deficitárias na região.

“O grosso do envio de doentes é na área das consultas de nefrologia [relacionadas com transplantes], foram 1.600 consultas nos últimos quatro anos”, disse, reportando também 420 procedimentos na área da infertilidade e 400 exames referentes a doenças oncológicas, entre outras patologias.

Pedro Ramos especificou que os registos apontam para mil deslocações ao continente por ano, correspondendo a cerca de 600 pacientes, ao passo que em relação ao Porto Santo se verificam aproximadamente 150 viagens ao exterior, correspondendo a cerca de 100 doentes.

 

Recomendadas

CDS aponta má gestão dos dinheiros públicos em Câmara de Lobos

“Não temos nada contra a repavimentação, o que não podemos concordar é que, antes de iniciar esta obra, não tenha havido o cuidado de verificar que toda esta zona não tem acesso à rede de esgotos”, vinca.

Funchal: Coligação Confiança quer tornar Funchal na Capital Europeia da Cultura 2027

“Com a submissão desta candidatura, no início do próximo mandato, o Funchal irá assumir o papel de porta-voz da ultraperiferia europeia, com o apoio de uma vasta rede de municípios a nível regional, nacional e internacional, e com uma forte parceria com os agentes culturais”, destacou o candidato.

DECO recomenda isenção da Taxa Municipal de Direitos de Passagem por parte das autarquias

A DECO considera que a isenção da TMDP pode funcionar como incentivo ao desenvolvimento de uma melhor cobertura de rede, beneficiando os consumidores, permitindo-lhes desenvolver competências digitais e, assim, fazer verdadeiramente parte da transição digital.
Comentários