Madeira: PS repudia atitude antidemocrática de PSD e CDS-PP ao impedirem discussão de petição pública subscrita por professores

A petição subscrita por 3.640 professores pretendia discutir medidas de combate ao desgaste e envelhecimento dos docentes da região autónoma.

O PS Madeira manifestou-se solidários com os professores, e manifestou o seu repúdio pela “atitude antidemocrática e coercivas da cidadania participativa” do PSD e CDS-PP ao impedirem a subida a plenário de uma petição pública subscrita por 3.640 professores, que reivindicava a aprovação de medidas que combatam o desgaste e o envelhecimento dos docentes.

Os socialistas madeirenses receberam em audição os representantes do Sindicato dos Professores da Madeira (SPM), onde sublinham que os argumentos utilização para não discutir a petição pública, em plenário, invocando que este assunto já foi debatido por iniciativa de um outro partido demonstra “uma clara incapacidade para aceitar os objetivos democráticos desta iniciativa pública, é impedir que os cidadãos possam ter a possibilidade de ver as suas propostas discutidas na Assembleia Legislativa, é coartar a vontade de participação da sociedade civil, é querer limitar o debate político apenas às organizações partidárias e é querer fechar as portas da política à sociedade civil”, sublinhou rui caetano deputado do PS.

A petição pretendia discutir também outros assuntos como: a concretização da lei da pré-reforma na Região, a possibilidade de os professores poderem optar pela isenção da componente letiva a partir dos 60 anos, a redução da componente letiva para os professores do 1.º ciclo e do pré-escolar e ainda a redução da componente letiva para os professores com doenças crónicas.

Para o deputado do PS a decisão não foi de encontro aos interesses de uma classe profissional que tem contribuído para assegurar a normalidade do sistema educativa, numa conjuntura de pandemia, que levou a que os professores tivessem que se adaptar “a um ensino à distância e a uma mudança radical das metodologias de trabalho”.

Recomendadas

Saiba como escolher brinquedos com segurança

Opte por brinquedos com informações, avisos de segurança e instruções de utilização em português. Aliás, é obrigatório que toda a rotulagem esteja na nossa língua.

JP Madeira pede mais apoio às forças de segurança

A Juventude Popular da Madeira diz que tratamento das forças de segurança, pelo Governo da República, durante a pandemia, tem sido “irresponsável e insensato, colocando os elementos sobre stress e comprometendo a segurança nacional”.

Madeira: eurodeputada do PS saúda manutenção de verbas do POSEI

As dotações do POSEI, Programa de Opções Específicas para o Afastamento e a Insularidade nas RUP, mantêm-se.
Comentários