Madeira: PSD denuncia “inadmissível aproveitamento” da TAP nos preços cobrados em voo entre Caracas e Lisboa

Os sociais democratas criticaram a “falta de respeito e de aproveitamento” da TAP, e acusam a companhia aérea de usar a comunidade da Venezuela. “Exigimos mais respeito”, afirmou Carlos Fernandes, deputado do PSD.

O PSD Madeira denunciou o “inadmissível aproveitamento” nos preços praticados na viagem entre Caracas, na Venezuela, e Portugal, a 6 de Portugal, onde se cobrou 850 euros. O deputado social democrata, Carlos Fernandes, diz que num voo de repatriamento efetuado pela companhia aérea, a 3 de outubro, com ligação a Madrid, cobrou-se 550 dólares.

“É uma falta de respeito e de aproveitamento da TAP que usa a comunidade da Venezuela que num momento tão difícil não se brinque com a sua necessidade de sair do país. Exigimos mais respeito”, afirmou o social democrata, durante a sessão plenário que decorre na Assembleia Legislativa da Madeira.

O deputado do PSD acrescentou que houve pessoas que ainda tiveram de pagar entre 370 e 580 euros para poder sair de Lisboa e chegar à Madeira.

Carlos Fernandes lembrou que um dos argumentos utilizados para o Estado colocar dinheiro na TAP, e aumentar a sua participação como acionista na companhia aérea, foi “manter uma ligação com as comunidades portuguesas” espalhadas pelo mundo, “o que ainda não aconteceu”.

Recomendadas

Madeira atribui apoio de 438 euros a taxistas e trabalhadores de micro e pequenas empresas

O Governo da Madeira vai atribuir um apoio de 438,81 euros a 1.900 taxistas e cerca de 7.300 trabalhadores de micro e pequenas empresas de restauração para atenuar o impacto da crise pandémica, indicou hoje o executivo.

Cerca de 40% dos alojamentos na Madeira tinham hóspedes em novembro

Entre janeiro e novembro de 2020, as dormidas em alojamento turístico na Madeira registaram um decréscimo de 66,1% comparativamente ao período homólogo, rondando os 2,6 milhões, enquanto os proveitos totais e de aposento apresentaram quebras de 68,2% e 68,3%.

Pandemia levou a tombo de 14,8% na atividade económica regional entre março e novembro de 2020

Dados do INE, revelados esta sexta-feira, revelaram que no conjunto das regiões portuguesas, a atividade económica tombaram significativamente. Algarve Madeira e Área Metropolitana de Lisbao viram a atividade económica cair mais do que a média nacional. Maiores tombos verificaram-se em atividades de alojamento e atividades artísticas, desportivas e recreativas.
Comentários