Madeira: Sara Cerdas defende estratégias de biodiversidade para Regiões Ultraperiféricas

Sara Cerdas sublinhou que “o contexto geográfico das RUPs permite à União Europeia dispor de maiores zonas naturais terrestres e marítimas, reconhecidas internacionalmente, que devem ser melhor protegidas e potenciadas”.

A eurodeputada do PS-Madeira Sara Cerdas reforçou esta terça-feira o papel das Regiões Ultraperiféricas como territórios-chave que podem contribuir significativamente para efetivar os objetivos da União Europeia em termos de desenvolvimento sustentável, transição energética e combate às alterações climáticas.

Foi durante o evento organizado e moderado por Sara Cerdas, em conjunto com o eurodeputado francês Stéphane Bijoux, que se debateu a estratégia para a biodiversidade na União Europeia.

Sara Cerdas sublinhou que “o contexto geográfico das RUPs permite à União Europeia dispor de maiores zonas naturais terrestres e marítimas, reconhecidas internacionalmente, que devem ser melhor protegidas e potenciadas”.

Sobre o que se avizinha, a socialista acredita que “a estratégia apresentada pela Comissão Europeia, e que conta com o apoio do Parlamento Europeu, dará especial atenção à proteção e restauração dos ecossistemas marinhos e terrestres tropicais e subtropicais nas regiões ultraperiféricas da UE, devido ao seu valor excecional para a biodiversidade”.

A eurodeputada alertou para a necessidade de criar um um quadro de governação abrangente para orientar a implementação dos compromissos em matéria de biodiversidade acordados a nível nacional, europeu ou internacional, no sentido de “mapear obrigações, compromissos e estabelecer um roteiro para orientar a sua implementação. Este quadro deverá dar uma especial atenção às regiões ultraperífericas, dado o valor acrescido em matéria de Biodiversidade.

O coordenador para a Economia Azul no Fórum Oceano, Ruben Eiras, foi um dos oradores neste debate, tendo abordado a importância da economia azul com uma visão integrada. Na sua intervenção, o madeirense explicou que o investimento sustentável no ambiente permitirá trazer benefícios até cinco vezes mais, em comparação aos custos, ao mesmo tempo que são criados empregos.

A aposta na economia azul e na sustentabilidade “seria uma forma de a União Europeia ser pioneira, mas também de as Regiões Ultraperiféricas estarem na linha da frente da sustentabilidade. Temos uma grande oportunidade para construir o sonho europeu, tornando a economia azul um oceano de oportunidades”, referiu Ruben Eiras.

Sara Cerdas referiu, para concluir, que a estratégia vai exigir ações dos cidadãos, empresas, parceiros sociais e da comunidade de investigação e conhecimento, para além de parcerias fortes a nível local, regional, nacional e europeu.

Ler mais
Recomendadas

Madeira tem duas situações Covid-19 a serem rastreadas

Miguel Albuquerque referiu que está então a ser feito um trabalho de monitorização e testagem de toda a cadeia de contactos desses dois cidadãos, “no sentido de se prevenir uma situação que se pode eventualmente agravar”.

Madeira: “Não serão autorizados adeptos nos estádios em nenhuma circunstância”, diz Miguel Albuquerque

Estas medidas vão vigorar por 30 dias, sendo reavaliadas findo esse período.

Madeira: Hotéis vão passar a pagar ao IASaúde montantes que recebem dos turistas infetados

Esta medida impõe-se “no sentido de haver uma justa comparticipação nas despesas inerentes ao funcionamento destas mesmas unidades Covid”, referiu o Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.
Comentários