Madeira saúda descida do IVA na eletricidade mas considera que benefício “poderia ser muito maior”

O executivo madeirense disse que a descida do IVA na eletricidade, decretada pelo Governo nacional, foi um pequeno passo, acrescentando que a Madeira terá obrigatoriamente de realizar essa descida na taxa do IVA na eletricidade.

O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, confirmou que a região autónoma vai acompanhar a decisão que for tomada em termos nacionais no que diz respeito à descida da taxa do IVA na eletricidade, e defendeu que o benefício poderia ter sido muito maior para o consumidor.

“A aplicabilidade da legislação nacional, a Madeira tem de obrigatoriamente a fazer. A Madeira tem alguma autonomia legislativa para reduzir as taxas de IVA, podemos reduzir até 30% do valor aplicado a nível nacional”, explicou Pedro Calado.

O governante saudou a descida o IVA da eletricidade que foi decidida em termos nacionais, referindo que “foi um pequeno passo” mas considerou que deveria ter existido um “benefício muito maior” para o consumidor.

Pedro Calado sublinhou que a redução do IVA da eletricidade, decretada pelo Governo nacional, pode atingir uma poupança de 12 euros por ano “o que não é nada significativo”.

Recomendadas

Número de desempregados na Madeira sobe 26% em agosto

A Região neste momento representa 4,6% do desemprego do país, com 18 mil e 900 desempregados, ao passo que os Açores têm 1,7% do total nacional e 6 mil 949 pessoas em situação de desemprego.

Funchal adere à Semana Europeia do Desporto

A Semana Europeia do Desporto realiza-se entre 23 e 30 de setembro, e terá como lema ‘Be Active’.

EAD estabelece protocolo de cooperação com a ACIF

O protocolo tem uma duração de um ano, e pode ser renovado por igual período, e vai permitir aos associados da ACIF “condições mais vantajosas no acesso aos serviços de custódia e gestão documental” prestados pela EAD.
Comentários