Madeira: Setor do Turismo satisfeito com entrada da Região no corredor turístico do Reino Unido

Nuno Vale revela que a entrada da Madeira neste corredor vai proporcionar às companhias aéreas britânicas “que estavam com algum receio de reatar as rotas para a Região, poderem agora fazê-lo com confiança”.

O setor do turismo da Madeira está satisfeito com a entrada da Madeira no corredor turístico do Reino Unido. Ao Económico Madeira consideram esta uma “decisão positiva”.

O Diretor Executivo da Associação de Promoção da Madeira, Nuno Vale, revela que a entrada da Madeira neste corredor vai proporcionar às companhias aéreas britânicas “que estavam com algum receio de reatar as rotas para a Região, poderem agora fazê-lo com confiança”.

Já o Diretor Geral do hotel Meliá Madeira Mare, João Seixas, diz que espera que ainda se vá a tempo de estas companhias de aviação civil que se mostravam indecisas poderem reatar a rota para a Região. Nesse sentido, sublinha que as próximas 72 horas são decisivas para ver se a oferta de voos para a Região a partir do Reino Unido vai aumentar.

A Diretora Comercial do Castanheiro Boutique Hotel, Sandra Abreu, explica que agora há que ter mais cuidados com a segurança e higiene, mas que em termos económicos este foi um grande passo, destacando o facto de mercado emissor inglês ser um dos mais importantes não só do hotel, mas também da Região. “É muito importante para nós existir essa confiança”, frisa.

Recomendadas

Madeira: Olavo Câmara quer solução para garantir escoamento dos produtos e mais rendimentos para os agricultores

O deputado constata que este ano o problema é ainda mais grave e que os agricultores também são vítimas indiretas da diminuição do turismo na Região, já que, com os restaurantes e hotéis fechados ou no seu mínimo, cada vez é mais difícil escoar os produtos e a preços justos.

Miguel Albuquerque prevê testagens à Covid-19 nos mercados europeus

No entanto, Miguel Albuquerque realçou que a prioridade do Executivo regional passa por aumentar a capacidade de testagem em Lisboa e no Porto.

Funchal cria viveiro de lojas para incentivar à abertura de novos negócios

O que se pretende é que após a incubação dos seis meses os empreendedores, a sós ou em parceria, abram as portas dos seus negócios.
Comentários