Madeira tem 20,5% dos alojamentos turísticos do país

A Madeira supera o território nacional em termos das dormidas de estrangeiros e também na estada média.

A Madeira tinha 1.194 dos 5.840 alojamentos turísticos do país, correspondendo a 20,5% da oferta total, de acordo com o Retrato da Madeira da Pordata, projeto estatístico da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

A maior parte dos alojamentos turísticos da Madeira estavam situados no Funchal com 545. A Calheta tinha 243 alojamentos turísticos, seguida por Santa Cruz com 128 alojamentos.

Com menos alojamentos turísticos estava Câmara de Lobos com 14 e a Ribeira Brava com 19.

No turismo verifica-se que a Madeira foi responsável por 6,8% dos hóspedes do país, em 2017. À região chegaram 1,6 milhões de hóspedes. O Funchal recebeu 1 milhão de hóspedes, seguido por Santa Cruz com 192 mil.

Com menos hóspedes estiveram a Ponta do Sol com 20 mil e a Ribeira Brava com 21 mil.

Do total de hóspedes da Madeira 81% foram estrangeiros, face aos 62% do território nacional. A estada média ficou em 5,2 noites face às 2,7 noites do país.

Ler mais
Relacionadas

Empresas da Madeira geram 1,5 mil milhões de valor acrescentado bruto

O Funchal contribui com 1,1 mil milhões de euros do valor acrescentado bruto (VAB) gerado pelas empresas não financeiras da Madeira.

Empresas: Funchal foi o único município da Madeira com saldo positivo entre exportações e importações

A madeira teve um saldo positivo de 62 milhões de euros, fortemente influenciado pelo Funchal que apresentou 108 milhões de euros no balanço entre exportações e importações.
Recomendadas

Madeira atinge os 50 casos positivos de coronavírus

Esta semana termina a quarentena obrigatória para um primeiro grupo que cumpre o isolamento em unidade hoteleira. Neste sentido, foram já realizados 27 testes de rastreio à Covid-19 que aguardam resultado.

Cartões contactless com novo limite de 50 euros

Esta medida surge no âmbito da pandemia da COVID 19, procurando assim o Governo alargar e manter as recomendações de distanciamento social, incentivando-se os pagamentos “sem contacto”.

Linha de apoio a empresas da Madeira de 100 milhões de euros tem acesso universal

O início da operação será entre 20 e 24 de abril, e o período de vigência até 31 de dezembro de 2020. Se existir quebra de faturação de 40% e se as empresas mantiverem os postos de trabalho no período de carência de 18 meses o apoio transforma-se em fundo perdido.
Comentários