Maior projeto de virtualização global conecta mais de mil sites diferentes

“O projeto Beyond Cloud Computing faz parte de um programa de transformação digital lançado em 2015 através da migração para a cloud. Durante a pandemia de COVID-19, a virtualização de equipamentos de rede permitiu-nos gerir a nossa infraestrutura remotamente, sem a necessidade de pessoal no local”, afirma o responsável pela área de Soluções Digitais Globais da Enel, Carlo Bozzoli.

A Accenture, Cisco e Sirti uniram-se e trabalharam em conjunto com o grupo Enel, num dos maiores projetos de virtualização de rede de telecomunicações corporativas do mundo, fazendo a empresa acelerar rumo à transformação digital, aponta a empresa em comunicado.

O programa foi projeto e desenvolvido em Itália, e levou a uma redução nos custos operacionais, o que fez com que a agilidade da infraestrutura da Enel aumentasse significativamente. Atualmente, a rede liga mais de mil diferentes site em mais de dez países de três continentes.

De acordo com o comunicado, esta iniciativa faz parte de um programa estratégico ‘Beyond Cloud Computing’ da Enel. A rede de longa distância é definida por uma tecnologia que otimiza o acesso a aplicações em cloud e o uso de conectividade, bem como soluções de computação de ponta que se fundem para criar uma arquitetura de telecomunicações, que ajudam a alcançar “a excelência operacional através da digitalização abrangente de processos”.

“O projeto Beyond Cloud Computing faz parte de um programa de transformação digital lançado em 2015 através da migração para a cloud. Durante a pandemia de COVID-19, a virtualização de equipamentos de rede permitiu-nos gerir a nossa infraestrutura remotamente, sem a necessidade de pessoal no local”, afirma o responsável pela área de Soluções Digitais Globais da Enel, Carlo Bozzoli.

Este projeto que é baseado num infraestrutura virtual completa que utiliza redes públicas e privadas. “Até recentemente, essa não era uma solução devido a alguma resistência da empresa em usar conectividade pública. Essa dificuldade foi agora superada com a adoção de uma rede virtual segura, que oferece um serviço de alta qualidade e baixo custo, justamente por ter sido construída integrando infraestruturas públicas e privadas”, explica o comunicado.

Este programa permitiu a introdução de tecnologias destinadas a acelerar a digitalização através de uma cloud pública, e mostra o caminho do grupo em direção à computação de ponta, algo que irá reduzir a latência do processamento de dados, aumentando assim a capacidade de processamento em todo o país.

Este projeto permitiu à Enel reduzir significativamente o seu tempo de lançamento no mercado e otimizar a rentabilidade, além de também ter reduzido os custos operacionais e permitindo a gestão remota das operações de manutenção. A Enel integra tecnologias inovadoras, como a Internet of Things (IoT), e a realidade aumentada (AR) e virtual (VR), na sua rede para facilitar a monitorização, gestão e manutenção de seus ativos localizados em toda a Itália.

Ler mais

Recomendadas

Edmundo Martinho vai liderar comissão para elaborar Estratégia Nacional de Combate à Pobreza

O Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e mais seis individualidades entre as quais Carlos Farinha Rodrigues, especialista em pobreza e desigualdades, integram a recém-criada comissão que irá elaborar a Estratégia Nacional de Combate à Pobreza que será apresentada pelo Governo até 15 de dezembro. Despacho que cria nova comissão foi hoje publicado em Diário da República e sinaliza que medidas terão em conta a “degradação” das condições materiais de muitos portugueses devido à pandemia.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A semana será marcada pela discussão e votação na generalidade do Orçamento do Estado para 2021. Os analistas e investidores estarão ainda atentos à reunião do Banco Central Europeu e aos sinais que chegam sobre a economia, através da publicação da estimativa rápida do PIB da zona euro, do terceiro trimestre.
Vasco Cordeiro com Carlos César

Vasco Cordeiro diz que o PS teve “vitória clara e inequívoca” nos Açores

Líder do PS-Açores, que procura o terceiro mandato enquanto presidente do governo regional, defendeu que as eleições deste domingo “não foram um plebiscito ao governo regional”. E recusou-se a comentar paralelismos com o que aconteceu em 2015, quando a coligação liderada por Passos Coelho foi a mais votada, mas o seu governo acabou por ser derrubado na Assembleia da República.
Comentários