Maioria dos portugueses quer Marcelo mais exigente com Costa

Além de uma maioria que acreditar que Marcelo devia ser mais exigente com Costa, 65,5% dos portugueses acha que o Presidente da República baixou os níveis de exigência semanas antes das eleições presidenciais.

Twitter

Uma sondagem da Intercampus revela que 80% dos inquiridos acreditam que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa deve ser mais exigente com o primeiro-ministro, António Costa.

A sondagem realizada, para o “Jornal de Negócios” e “Correio da Manhã“, revela que 16,4% defendem que Marcelo não deve ser mais exigente com António Costa. O mesmo estudo indica que 65,5%, os inquiridos dizem que o Presidente da República baixou os níveis de exigência semanas antes das eleições presidenciais. Apenas 25,8% dos portugueses entrevistados pela Intercampus dizem que Marcelo foi mais exigente com o Governo antes das presidenciais.

Além de as relações entre Presidente da República e primeiro-ministro, a sondagem também avaliou os resultados de André Ventura nas presidenciais. Concluiu-se que 42,5% das pessoas inquiridas sublinharam que o resultado do líder do Chega – 11,9%, uma percentagem próxima da ex-eurodeputada Ana Gomes – se deveu ao facto de “muita gente” concordar com as suas ideias. Por sua vez, 19,4% dos inquiridos dizem ser “por causa da fraca oposição que o PSD está a fazer” e 13,5% associam o resultado ao facto de o PS “estar a governar mal”.

Relacionadas

Sondagem mostra Iniciativa Liberal a subir tanto quanto o Chega desce em janeiro

Intercampus indica que a Iniciativa Liberal subiu 1,8 pontos percentuais em janeiro e João Cotrim Figueiredo foi o único líder partidário a melhorar a avaliação. PS continua muito à frente do PSD e Bloco de Esquerda volta a aparecer isolado no terceiro lugar.

Eurosondagem: PS com melhor resultado desde as legislativas e Chega na terceira posição

O PS consegue o seu melhor resultado desde as legislativas de 2019, com 39,3%, num estudo da Eurosondagem em que o Chega passa a terceiro partido nas intenções de voto.
Recomendadas

Autárquicas: IL vai reunir-se com Moedas e quer PSD e CDS libertos de “hábitos socialistas”

O líder do PSD, Rui Rio, anunciou esta semana o ex-comissário europeu Carlos Moedas como candidato à Câmara de Lisboa nas próximas autárquicas, um “nome forte”, segundo o presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, e que reuniu “um sólido consenso entre as direções do CDS e do PSD”.

Fundadores da Tendência Esperança e Movimento desfiliam-se do CDS-PP

Abel Matos Santos e Luís Gagliardini Graça, que foram fundadores da Tendência Esperança em Movimento do CDS-PP, desfiliaram-se do partido. Abel Matos Santos chegou a integrar a atual direção executiva de Francisco Rodrigues dos Santos.

Autarcas independentes exigem alterações à lei eleitoral até 31 de março

Autarcas eleitos por movimentos independentes exigiram hoje que, até 31 de março, seja feita “a alteração das inconstitucionalidades” provocadas pelas modificações introduzidas em 2020, pelo PS e PSD, na lei eleitoral autárquica.
Comentários