Manufatura e Trump penalizam Wall Street

Esta segunda-feira, o S&P 500 perdeu 0,8%, recuando para 3.115,74 pontos; o tecnológico Nasdaq caiu 1,12%, para 8.567,99 pontos; e o industrial Dow Jones cedeu 0,94%, para 27.786,44 pontos.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) shortly after the opening bell in New York, U.S., January 3, 2017. REUTERS/Lucas Jackson

Os três principais índices da bolsa de Nova Iorque encerraram a primeira sessão desta semana em queda, penalizados pelos dados da manufatura nos Estados Unidos e pelos tweets de Donald Trump a anunciar a imposição de tarifas ao Brasil e à Argentina.

Esta segunda-feira, o S&P 500 perdeu 0,8%, recuando para 3.115,74 pontos; o tecnológico Nasdaq caiu 1,12%, para 8.567,99 pontos; e o industrial Dow Jones cedeu 0,94%, para 27.786,44 pontos.

A nível económico, um relatório do Institute for Supply Management concluiu que a manufatura contraiu em novembro pelo quarto mês consecutivo, aumentando as preocupações de o maior ciclo de expansão económica nos EUA poderá estar a chegar ao fim.

Antes, o presidente Donald Trump recorreu ao Twitter para anunciar que iria aplica com “efeitos imediatos” tarifas às importações de aço e de alumínio do Brasil e da Argentina como retaliação contra a depreciação destas moedas face ao dólar.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo está a subir. Em Londres, o Brent está a negociar nos 60,95 dólares, depois de subir 0,76%. Nos EUA, o West Texas Intermediate avança 1,47%, para 55,98 dólares.

Relacionadas

Tweets de Trump sobre imposição de tarifas ao Brasil e Argentina penalizam Wall Street

Donald Trump revelou que vai impor tarifas ao aço e alumínio importados do Brasil e da Argentina como retaliação à desvalorização das respectivas moedas que, segundo o presidente dos EUA, prejudica os agricultores norte-americanos.

Wall Street faz limonada sem limões

O preço do light crude tem nos próximos dias uma prova importante, pois caso não consiga reconquistar a linha inferir do canal (laranja), entra numa zona bearish que abrirá espaço para mais perdas no valor do activo.
Recomendadas

Wall Street fecha em alta com acordo na guerra comercial

Os EUA irão retirar progressivamente as tarifas sobre as exportações chinesas e a China irá adquirir mais exportações americanas. A China confirmou o acordo com os EUA.

Preço do barril de Brent sobe 1,64% para 65,25 dólares

O preço do barril de petróleo Brent para entrega em fevereiro terminou hoje no mercado de futuros de Londres em alta de 1,64%, para os 65,25 dólares. O crude do mar do Norte, de referência na Europa, concluiu a sessão no International Exchange Futures a cotar 1,05 dólares acima dos 64,20 com que encerrou as […]

Bolsa de Lisboa sobe com BCP a valorizar quase 2%

A sessão foi marcada essencialmente por dois fatores. Por um lado a vitoria dos Conservadores nas eleições inglesas e o alegado acordo na fase 1 entre os EUA e a China. Por cá BCP, EDP e Galp lideram ganhos e NOS e Altri lideram perdas.
Comentários