Manufatura e Trump penalizam Wall Street

Esta segunda-feira, o S&P 500 perdeu 0,8%, recuando para 3.115,74 pontos; o tecnológico Nasdaq caiu 1,12%, para 8.567,99 pontos; e o industrial Dow Jones cedeu 0,94%, para 27.786,44 pontos.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) shortly after the opening bell in New York, U.S., January 3, 2017. REUTERS/Lucas Jackson

Os três principais índices da bolsa de Nova Iorque encerraram a primeira sessão desta semana em queda, penalizados pelos dados da manufatura nos Estados Unidos e pelos tweets de Donald Trump a anunciar a imposição de tarifas ao Brasil e à Argentina.

Esta segunda-feira, o S&P 500 perdeu 0,8%, recuando para 3.115,74 pontos; o tecnológico Nasdaq caiu 1,12%, para 8.567,99 pontos; e o industrial Dow Jones cedeu 0,94%, para 27.786,44 pontos.

A nível económico, um relatório do Institute for Supply Management concluiu que a manufatura contraiu em novembro pelo quarto mês consecutivo, aumentando as preocupações de o maior ciclo de expansão económica nos EUA poderá estar a chegar ao fim.

Antes, o presidente Donald Trump recorreu ao Twitter para anunciar que iria aplica com “efeitos imediatos” tarifas às importações de aço e de alumínio do Brasil e da Argentina como retaliação contra a depreciação destas moedas face ao dólar.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo está a subir. Em Londres, o Brent está a negociar nos 60,95 dólares, depois de subir 0,76%. Nos EUA, o West Texas Intermediate avança 1,47%, para 55,98 dólares.

Relacionadas

Tweets de Trump sobre imposição de tarifas ao Brasil e Argentina penalizam Wall Street

Donald Trump revelou que vai impor tarifas ao aço e alumínio importados do Brasil e da Argentina como retaliação à desvalorização das respectivas moedas que, segundo o presidente dos EUA, prejudica os agricultores norte-americanos.

Wall Street faz limonada sem limões

O preço do light crude tem nos próximos dias uma prova importante, pois caso não consiga reconquistar a linha inferir do canal (laranja), entra numa zona bearish que abrirá espaço para mais perdas no valor do activo.
Recomendadas

“Problemas no setor de aviação convertem-se em oportunidades”, considera CEO da EuroAtlantic

Quais os grandes desafios que o setor da aviação vai ter que ultrapassar? Eugénio Fernandes, CEO da EuroAtlantic, esclarece que a empresa funciona em contraciclo com o mercado e que os problemas no setor convertem-se em oportunidades. Quanto aos problemas, este responsável aponta a falta de pessoal como questão a ultrapassar.

Espanha renova supervisores económicos este ano

Imprensa espanhola refere que Inmaculada Gutiérrez Carrizo deverá ser a próxima presidente da Comissão Nacional de Mercados e Concorrência.

PremiumAltamira vendeu 250 milhões de euros em imobiliário e malparado em 2019

Sociedade tem mais de quatro mil propriedades em Portugal. Eduardo Cerqueira, CEO em Portugal, revelou que o objetivo é “melhorar entre dez a 20 milhões de euros” os resultados de 2019.
Comentários