Marcelo considera aumento do salário mínimo “razoável” e promulga hoje o diploma

O Presidente da República vai promulgar hoje o diploma que estabelece um aumento do salário mínimo nacional para 635 euros em 2020, que considera “uma solução razoável, a pensar na economia e na sociedade portuguesa”.

marcelo_rebelo_sousa_legislativas

Marcelo Rebelo de Sousa fez este anúncio em declarações aos jornalistas, no final de uma visita de duas horas e meia ao Bazar Diplomático, no Centro de Congressos de Lisboa, referindo que recebeu o diploma do Governo na quinta-feira: “Mas cheguei muito tarde, à noite, não eram horas para promulgar. Irei promulgá-lo hoje”.

“Ainda não vi o diploma, mas em princípio irei promulgá-lo ou agora ao começo da tarde ou ao fim da tarde. Portanto, quer dizer que entendo que, no contexto existente, é uma solução razoável, a pensar na economia e na sociedade portuguesa, e por isso vou promulgá-lo”, acrescentou.

O aumento do salário mínimo nacional, que atualmente é de 600 euros, para 635 euros em 2020 foi aprovado em Conselho de Ministros na quinta-feira, medida que o Governo estima que possa abranger 720 mil trabalhadores.

Relacionadas

Oficial. Governo aprova subida do salário mínimo para 635 euros para 720 mil trabalhadores

A subida do salário mínimo vai abranger 720 mil trabalhadores. Este aumento dá mais 31,15 euros líquidos por mês aos trabalhadores.

“Salário mínimo tem como objetivo aumentar condições de vida dos trabalhadores”, afirma Ana Mendes Godinho

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Nacional refere que o objetivo do Governo passa por “encontrar um valor equilibrado que permita corresponder ao objetivo e meta para tentar atingir em 2023 os 750 euros de salário mínimo nacional”.

Subida do salário mínimo dá mais 31,15 euros líquidos por mês aos trabalhadores

A subida do salário mínimo para 635 euros em 2020, que consta da proposta apresentada esta quarta-feira pelo Governo aos parceiros sociais, vai traduzir-se num aumento líquido de 31,15 euros por mês, segundo a consultora EY.

António Costa garante que aumento do salário mínimo não implica contrapartidas para os patrões

Deputado do PEV José Luís Ferreira questionou o primeiro-ministro quanto à existência de medidas que “empurrem para os contribuintes” o custo da atualização do valor.
Recomendadas

PIB da Madeira pode diminuir entre 16% e 20% já este ano, diz Pedro Calado

O governante realçou que a estratégia de futuro vai passar pela construção de uma economia menos dependente do setor da construção e do turismo.

Bruxelas pede que não sejam concedidos apoios públicos a empresas com sede em paraísos fiscais

O objetivo da recomendação da Comissão Europeia passa por fornecer orientações aos 27 sobre como estabelecer condições para o apoio financeiro, que permitam prevenir a utilização abusiva de fundos públicos e reforçar as salvaguardas contra os abusos fiscais em toda a União Europeia.

Reino Unido. Recessão de 14% poderá aumentar dívida pública em 400 mil milhões de libras

Numa perspetiva mais pessimista, a recessão poderá variar entre os 12,4% e os 14,3%, enquanto que num cenário mais otimista a queda poderá situar-se nos 10,6% e a dívida em 263 mil milhões de libras.
Comentários