Marcelo enviou uma mensagem de felicitações a Jair Bolsonaro

O Presidente da República enviou uma mensagem de felicitações ao Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, na qual fez referência aos laços de fraternidade que unem Portugal e o Brasil.

Miguel A. Lopes / Lusa

Presidente da República enviou mensagem de felicitações ao Presidente eleito da República Federativa do Brasil, lê-se no site da Presidência da República.

O Presidente da República enviou uma mensagem de felicitações ao Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, na qual fez referência “aos laços de fraternidade que unem Portugal e o Brasil e à significativa comunidade de portugueses e lusodescendentes residentes no Brasil”, bem como à “cada vez mais importante comunidade brasileira no nosso País”.

Jair Bolsonaro do Partido Social Liberal (de direita) ganhou a segunda volta das eleições do Brasil, com 55,54% ou 55.205.640 votos, contra Fernando Haddad, o candidato de esquerda do Partido Trabalhista, que teve 44,46% (44.193.523 votos). O novo presidente do Brasil diz no seu primeiro discurso, que “temos tudo para ser uma grande nação. Vamos juntos mudar o destino do Brasil”.

Emprego, renda e reequilíbrio fiscal, é o compromisso de Bolsonaro que promete acabar com o défice público, baixar a dívida e reduzir os juros.

Recomendadas

PS insiste que negociações do Orçamento do Estado para 2022 devem continuar na especialidade

José Luís Carneiro reforçou a intenção do PS em “apreciar as propostas” dos parceiros, mas com o propósito de “encontrar os pontos de equilíbrio e de bom senso”, na última das audiências que o Presidente da República manteve com os partidos nesta sexta-feira.

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.

Pandemia com tendência crescente entre população acima dos 80 anos

Apesar de manter uma intensidade reduzida e incidência estável, o que resulta em baixa mortalidade e pressão nos serviços de saúde, a pandemia volta a dar sinais de crescimento em quase todas as regiões do país, com o R(t) a nível nacional a chegar a 1,00.
Comentários