Marcelo promulga obrigatoriedade de uso de máscara em espaços públicos

“O Presidente da República promulgou hoje o diploma da Assembleia da República que determina, a título excecional, por 70 dias, a obrigatoriedade do uso de máscara para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas”, de acordo com informação disponibilizada.

Marcelo Rebelo de Sousa à saída do Infarmed
Presidência da República

Marcelo Rebelo de Sousa promulgou esta segunda-feira o diploma que obriga ao uso de máscara nos espaços públicos, pode ler-se na página da Presidência da República.

“O Presidente da República promulgou hoje o diploma da Assembleia da República que determina, a título excecional, por 70 dias, a obrigatoriedade do uso de máscara para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas”, de acordo com informação disponibilizada.

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira o uso obrigatório de máscara em espaços públicos, para travar o contágio da pandemia da Covid-19. A iniciativa legislativa foi aprovada com os votos contra do Iniciativa Liberal e as abstenções do Bloco de Esquerda, PCP, PEV e da deputada Joacine Katar Moreira.

O projeto de lei, apresentado pelo PSD e agora aprovado no Parlamento, com algumas alterações, determina a “obrigatoriedade excecional” do uso de máscara, sobretudo máscaras reutilizáveis, “para o acesso ou permanência nos espaços e vias públicas”, “sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável”. O uso de máscara passará a ser, assim, obrigatório, pelo menos três meses, podendo esta medida vir a ser renovada.

A obrigação aplica-se a todos os cidadãos maiores de dez anos, podendo haver dispensa no caso de “pessoas que integrem o mesmo agregado familiar, quando não se encontrem na proximidade de terceiros” ou mediante a apresentação de um atestado médico de incapacidade multiusos ou declaração médica que ateste que a condição clínica ou deficiência cognitiva não permitem o uso de máscaras.

O diploma prevê ainda que a fiscalização do cumprimento das obrigações previstas compete às forças de segurança e às polícias municipais. O uso de máscara apenas não é obrigatório quando tal “seja incompatível com a natureza das atividades que as pessoas se encontrem a realizar”. O incumprimento da medida constitui uma contraordenação, sancionada com coima entre os 100 e os 500 euros.

Ler mais
Recomendadas

Costa anuncia fecho das lojas do cidadão e suspensão dos prazos para processos judiciais não urgentes para os próximos 15 dias

Relativamente aos serviços públicos, o chefe do Governo anunciou que irão manter-se “exclusivamente em funcionamento o atendimento por marcação nos demais serviços”.

Governo reforça confinamento. Assista em direto ao anúncio de António Costa

O Governo reuniu-se em Conselho de Ministros esta quinta-feira de manhã e anuncia agora a decisão de reforço do confinamento, que deverá abranger o fecho das escolas.

Da direita à esquerda: o que dizem os partidos sobre o fecho de escolas e universidades?

O PSD defende o encerramento das escolas, assim como o PAN e o CDS. O Iniciativa Liberal alerta para as responsabilidades que o executivo de Costa terá de assumir em caso do fecho dos estabelecimentos de ensino. PCP acredita ser ser “importante que as crianças e jovens tenham a escola a funcionar”.
Comentários