Marques Mendes sobre nomeações familiares: “Os erros do passado não justificam os erros do presente”

Sobre o Brexit, o comentador diz que o processo de saída do Reino Unido da União Europeia vai funcionar como “uma vacina”.

O comentador político Luís Marques Mendes disse no seu espaço de opinião televisiva no ‘Jornal da Noite’ da SIC que “os padrões de exigência da sociedade portuguesa eram outras, eram diferentes”, analisando a polémica as nomeações de membros familiares dentro do atual Governo.

“Nos anteriores governos houve muitas nomeações e isso foi um erro”, reconheceu o comentador, sublinhando que também fez parte desses executivos sociais democratas no tempo de Cavaco Silva enquanto primeiro-ministro.

Luís Marques Mendes sublinhou que “os erros do passado devem-se assumir, mas não justificam os erros do presente”.

“Devia ter havido ainda mais cuidado”, recomendou o comentador, criticando a posição do primeiro-ministro António Costa sobre esta polémica.

“Acho estranho que ao fim destas semanas os governantes ainda não tenham reconhecido este erro”, alertou Luís Marques Mendes.

Sobre o prolongado processo do ‘Brexit’, Marques Mendes considera que a tentativa de saída do Reino Unido vai funcionar para o futuro como “uma vacina”, porque, estando os 27 países comunitários unidos sobre este tema, mais nenhum país vai querer atravessar estes problemas.

Ler mais
Recomendadas
catarina_martins_bloco_esquerda_legislativas_1

BE quer subsídio de alimentação da Função Pública como referência para o setor privado

A medida consta de um projeto de lei apresentado pelos bloquistas, que visa que o subsídio diário de alimentação dos trabalhadores do setor privado não seja inferior ao que definido para os trabalhadores da Administração Pública.

PSD junta-se à esquerda para limitar cobrança de comissões bancárias

A medida consta de um projeto de lei entregue pelos social-democratas na Assembleia da República, que prevê que os primeiros cinco movimentos mensais feitos através da MB Way bem como a emissão do distrate no final do contrato de crédito sejam gratuitos.

Sondagem mostra que candidatura de Ana Gomes poderia ‘roubar’ recorde a Marcelo

Segundo a sondagem da Intercampus, Marcelo Rebelo de Sousa cai dez pontos percentuais face ao mês passado, com uma eventual entrada da ex-eurodeputada Ana Gomes na corrida a Belém. Ainda assim, o atual chefe de Estado conseguiria apoio de mais eleitores, já que em 2016 teve 52% dos votos.
Comentários