Massacre na Nova Zelândia: o ‘direto’ que baralhou Facebook e Twitter

Face à partilha ativa deste vídeo, as gigantes tecnológicas têm estado a trabalhar para retirar a transmissão das redes sociais. Contudo novas versões continuam a aparecer.

O tiroteio numa das mesquitas de Christchurch foi transmitido em direto durante 17 minutos pelo atirador, que se identificou como Brenton Tarrant, um homem de 28 anos nascido na Austrália. Há pelo menos 49 vítimas mortais e 48 feridos e o atacante foi acusado de homicídio e detido pela polícia. Pouco depois, o vídeo foi duplicado e partilhado pelas redes sociais.

A transmissão na internet começou quando o atirador se dirigiu à mesquita de Al Noor, quando estacionou o carro numa entrada próxima, descreveu o jornal New Zeland Herald.

Face à partilha ativa deste vídeo, as gigantes tecnológicas têm estado a trabalhar para retirar a transmissão das redes sociais. Contudo novas versões continuam a aparecer.

O Twitter removeu o vídeo original e suspendeu a conta que o ‘postou’, mas ainda está a trabalhar para apagar as cópias que foram partilhadas por outras contas. A rede social justificou realçando que tanto a conta quanto o vídeo violaram suas políticas. A plataforma suspendeu também a conta no nome de Brenton Tarrant.

Já o Facebook também tem estado a apagar o fluxo de partilhas e está a trabalhar para remover qualquer conteúdo que elogie o ataque. A empresa de Zuckerberg já sofreu abusos da opção livestream e tomou medidas para detetar fluxos problemáticos em tempo real.

Várias pessoas relataram no Twitter ter encontrado vídeos do ataque no YouTube horas após a ocorrência, embora a empresa tenha dito que o vídeo original já não está disponível. A plataforma de vídeos tomou medidas para garantir que os vídeos de notícias legítimas sejam priorizados ao pesquisar um evento de tendência, em vez de outros vídeos com potencial para espalhar informações erradas.

O vídeo também apareceu num fórum do Reddit dedicado a vídeos violentos, onde os utilizadores discutiam e comentavam as imagens. O fórum é protegido por um aviso de conteúdo perturbador que os visitantes devem reconhecer antes de visualizar a página. O Reddit removeu o vídeo e links semelhantes a pedido da polícia da Nova Zelândia, de acordo com um utilizador que postou o vídeo pela primeira vez. Mas os utilizadores que encontraram o vídeo noutras plataformas online alegam ter feito download de várias cópias e admitem a possível partilha através de mensagens privadas.

Ler mais
Relacionadas

40 mortos e mais de 20 feridos em ataque a mesquitas na Nova Zelândia

Os ataques, com início às 13:40 (00:40 em Lisboa), aconteceram nas mesquitas de Al Noor, em Hagley Park, e de Linwood Masjid na cidade de Christchurch.
Recomendadas

Imposto estatal de 7 mil milhões de dólares coloca futuro da Samsung em risco

Família fundadora da Samsung corre o sério risco de perder o seu controlo em breve.

Depois da Huawei, Trump quer parar negócios da chinesa Hikvision

Mais uma empresa chinesa entra para a lista negra da Casa Branca – que não admite ter uma. A Hikvision é especialista em equipamentos de vigilância e 42% do seu capital social está nas mãos do Estado.

Coreia do Norte critica “retórica difamatória” de Joe Biden

A propaganda norte-coreana criticou esta quarta-feira a “retórica difamatória” do antigo vice-presidente norte-americano contra o líder norte-coreano e prometeu represálias contra todos que “ousam provocar” Kim Jong-un.
Comentários