MDS entra no capital da Coverflex

A MDS assumiu uma posição no capital da Coverflex, a quem vendeu a totalidade do capital da FlexBen. A empresa cria assim uma parceria que junta a liderança de mercado à inovação tecnológica de ponta.

Equipa fundadora da Coverflex (da direita para esquerda): Luís Rocha, Nuno Pinto, Rui Carvalho e Miguel Santo Amaro

A MDS concluiu um acordo tripartido com a Coverflex através do qual esta empresa concretizou a aquisição d, empresa que integrava o grupo MDS e que desenvolve soluções tecnológicas que facilitam e apoiam as empresas na definição de diferentes tipos de benefícios a entregar aos colaboradores. Em paralelo, a MDS assumiu uma posição no capital da Coverflex e tornou-se o seu parceiro exclusivo para a distribuição de soluções de seguros.

“Juntar a inovação tecnológica da Coverflex, uma plataforma all-in-one para a gestão dos benefícios flexíveis, à experiência de décadas da MDS, é uma oportunidade de crescimento e de validação para o mercado que era impossível desperdiçar”, detalha Miguel Santo Amaro, cofundador e CEO da Coverflex, citado em comunicado oficia.

Ricardo Pinto dos Santos, CEO da MDS Portugal, afirma: “A MDS tem uma história de inovação tecnológica e aposta em startups que se iniciou há mais de duas décadas, a qual contribuiu para a sua matriz multinacional e para a liderança no mercado de consultoria de seguros e riscos em Portugal. A parceria estratégica com a Coverflex na área dos benefícios flexíveis permite-nos colocar o nosso conhecimento ao serviço da empresa e contribuir para o seu desenvolvimento através da disponibilização de uma oferta alargada com os melhores serviços e as soluções mais avançadas para os seus clientes. Esta parceria é reforçada com a integração da FlexBen na Coverflex, que assim se torna na empresa de base tecnológica de referência na área dos benefícios flexíveis em Portugal, ganhando dimensão e ambição internacional”.

Com a integração da FlexBen, a Coverflex reforça a sua carteira com alguns dos maiores clientes de planos de compensação flexível em Portugal, mas também a sua vertente internacional, passando a contar, por exemplo, com clientes em Espanha.

“A parceria estratégica estabelecida permite ainda aos clientes da Coverflex beneficiar de uma oferta alargada e customizada de soluções de seguros, tais como seguros de saúde, de vida, acidentes pessoais e de trabalho, de capitalização, PPR, automóvel e linhas financeiras”, refere o comunicado.

A plataforma all-in-one da Coverflex permite a todas as empresas – independentemente da sua dimensão – “conceber, operacionalizar e personalizar as suas ofertas de compensação para além do salário, com seguro de saúde, subsídio de refeição, benefícios sociais e descontos. Graças à sua solução, as empresas podem otimizar os benefícios dos seus colaboradores, poupando tempo e dinheiro. Com acesso a um cartão VISA, a uma aplicação e a orçamentos e opções definidos pela empresa, cada colaborador pode escolher benefícios adaptados às suas necessidades pessoais. A Coverflex chama a isto “compensação como um serviço”.

Atualmente, mais de 6.000 colaboradores de mais de 300 empresas como a PwC, Bolt, Emma – The Sleep Company, Landing.Jobs, Rows, Paul Stricker, Velocidi e Unbabel estão a utilizar a solução da Coverflex.

A Coverflex anunciou a 14 de abril a maior ronda pre-seed de sempre em Portugal, no valor de cinco milhões de euros, liderada pela francesa Breega e pelo fundo 200M. O financiamento permite à Coverflex continuar a crescer a sua equipa, que deverá chegar aos 60 colaboradores até ao final do ano, reforçando sobretudo as áreas de produto, engenharia e design.

Fundada em 2019 por Luís Rocha (ex-TUI Musement), Miguel Santo Amaro (ex-Uniplaces), Nuno Pinto (ex-Kide) e Rui Carvalho (ex-Unbabel), a Coverflex é a solução de compensação flexível que permite às empresas reduzir custos e maximizar o potencial de rendimentos dos seus colaboradores. As empresas podem agregar a gestão da compensação para além do salário: benefícios, seguros, subsídio de refeição e descontos exclusivos. Os colaboradores podem desbloquear todo o seu potencial de rendimentos, personalizar o seu pack de compensação, fazendo escolhas sobre como gastar o seu orçamento naquilo que melhor lhes convém, utilizando o seu cartão pessoal VISA e a aplicação. A startup é apoiada pelo fundo pan-europeu Breega e pelo Fundo 200M, tendo levantado, em 2021, a maior ronda pre-seed de sempre em Portugal e uma das maiores da Europa.

Recomendadas

Lista do quadros do Montepio alerta que 57% dos associados não pode votar presencialmente

“Verificou-se que a atual Administração optou por deixar de fora do voto presencial os Associados dos Açores, Madeira, Faro, Évora, Beja, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Setúbal, Leiria, Aveiro, Coimbra, Viseu, Viana do Castelo, Bragança, Braga, Santarém e Vila Real”, alerta a lista liderada por Pedro Gouveia Alves.

Marcelo defende que Estado e privados se unam na reconstrução do turismo

“É necessário que os agentes privados e os poderes públicos tenham uma visão coletiva a médio prazo. Os privados sabem que a retoma da atividade turística requer um horizonte a vários anos. É bom que Estado partilhe essa necessidade de uma visão a médio e longo prazo para o turismo”, defendeu o Chefe de Estado.

5G: Com novas regras em vigor, propostas somam os 375,4 milhões

As propostas dos operadores no leilão 5G somaram hoje 375,4 milhões de euros, no 180.º dia de licitação principal, de acordo com os dados divulgados pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).
Comentários