Menos pedidos de subsídio de desemprego não chegam para acalmar Wall Street

A bolsa de Nova Iorque segue em baixa, tal como no início da sessão desta quinta-feira. Em contraciclo e com uma subida exponencial está a Align Technology, que apresentou resultados trimestrais e dispara mais de 30%.

Reuters

A bolsa de Nova Iorque mantém-se em baixa, tal como no início da sessão desta quinta-feira. Os investidores continuam de olhos postos nas negociações para um novo pacote de estímulos à economia norte-americana e ignoram a diminuição dos pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos. Na semana passado, registaram-se 0,787 milhões de solicitações, abaixo das expectativas e da semana anterior.

Entre os principais índices bolsistas norte-americanos, o índice industrial Dow Jones desliza 0,14%, para os 28.171,83 pontos, o financeiro S&P 500 perde 0,12%, para os 3.431,50 pontos e o tecnológico Nasdaq cai 0,6%, para os 11.413,25 pontos. Já o Russell 2000 valoriza 0,45%, para os 1.611,35 pontos.

A Tesla sobe 1,40% para 428,55 dólares depois de ter divulgado os resultados do terceiro trimestre do ano. Os analistas da XTB lembram que a fabricante automóvel marcou, assim, o quinto trimestre consecutivo lucrativo, mostrando que já não é a “máquina de economizar dinheiro” que era.

“A Tesla também conseguiu gerar receita trimestral recorde à medida que as entregas atingiam o recorde. A fabricante de veículos elétricos dos Estados Unidos gerou 8,77 mil milhões de dólares, quando a expectativa era de 8,36 mil milhões de dólares, à medida que as entregas trimestrais saltaram para 139.300 veículos”, destacam, em research.

Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, foca-se na valorização de 31,92% da Align Technology, para 442,99 dólares, depois de reportar os resultados do terceiro trimestre. “De notar ainda reações positivas às contas de Tesla, AT&T e Las Vegas Sands. Já o Chipotle e a Lam Research reagem negativamente”, explica o analista, numa nota de mercado enviada à imprensa.

O valor do ‘ouro negro’ voltou a subir, depois de desvalorizar mais de 4% ontem. O preço do WTI, produzido no Texas, sobe 1,92% para os 40,80 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 2,06% para os 42,59 dólares.

Quanto ao mercado cambial, o euro desvaloriza 0,33% face ao dólar, para 1,1822 dólares, e a libra esterlina cai 0,44% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,3087 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Nova Iorque encerra sem tendência definida

A ‘speaker’ democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria republicana, Chuck Schumer, defenderam o novo pacote de estímulos de 908 mil milhões de dólares.

“Regulação e supervisão estão hoje melhor preparados para enfrentar as dificuldades”, diz Gabriela Figueiredo Dias

Na lista de atividades apresentada na COF, a presidente da CMVM defendeu que a melhoria dos níveis de serviço da entidade de supervisão “também está a beneficiar as entidades supervisionadas, nomeadamente pela antecipação em cerca de 40% dos prazos previstos legalmente para autorizações e registos, ou reduções da mesma magnitude face a 2018 na aprovação de prospetos”.

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.
Comentários