México defende declínio “irreversível” da migração

“O México afirmou que a estratégia mexicana produziu resultados muito importantes para que os fluxos migratórios ocorram de acordo com a lei. Houve uma queda significativa”, disse Marcelo Ebrard, chefe da diplomacia mexicana.

O chefe da diplomacia mexicana defendeu, na terça-feira, que as medidas do seu governo conseguiram uma tendência “irreversível” de declínio da imigração ilegal para os EUA, mas Washington insistiu que há “mais a fazer” para conter esse fluxo migratório.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reuniu-se por “cerca de dez minutos” com Marcelo Ebrard, depois do encontro que este teve com uma delegação norte-americana liderada pelo vice-Presidente dos EUA, Mike Pence.

Segundo Ebrard, citado pela agência espanhola EFE, Trump foi “bastante amigável” e mostrou-se “positivo e grato ao México” pelas suas medidas de imigração, e ninguém na Casa Branca levantou a possibilidade de restabelecer tarifas no país vizinho.

“O México afirmou que a estratégia mexicana produziu resultados muito importantes para que os fluxos migratórios ocorram de acordo com a lei. Houve uma queda significativa”, disse Ebrard.

A reunião teve como objetivo acompanhar o acordo de imigração que os dois países alcançaram em junho, com o qual o México evitou que os Estados Unidos impusessem tarifas sobre todas as suas importações.

Após a reunião, Pence escreveu na rede social Twitter que “ainda há mais trabalho a ser feito para garantir a fronteira comum” de uma vez por todas.

Os dois altos funcionários políticos “concordaram em implementar os Protocolos de Proteção aos Migrantes (PPM) ao máximo”, informou o escritório de Pence, em comunicado.

A política de PPM dos EUA, mais conhecida como “Permaneça no México”, permite que Washington devolva ao país vizinho os imigrantes indocumentados que chegam à fronteira e solicitam asilo, para esperarem lá que seus casos sejam resolvidos. Nos EUA, é um processo que pode levar anos.

Ler mais
Recomendadas

Notre Dame: General diz para arquiteto “calar a boca”

Jean-Louis Georgelin gritou com Philippe Villeneuve, o arquiteto-chefe, devido à substituição da torre, que desabou no incêndio de abril. A discussão prende-se sobre se a torre deve ser substituída por uma réplica exata ou por uma alternativa mais moderna da mesma, como as projeções apontam.

‘Acqua Alta’. Veneza está a afogar-se

Depois de milhares de cidadãos e turistas terem ficado com a água pelos joelhos, muitos se perguntam o que vai acontecer depois das inundações

‘Impeachment’. Presidente da Câmara dos Representantes acusa Donald Trump de “suborno”

Os democratas que controlam a Câmara dos Deputados investigam se há mérito em processar Trump por abuso de poder, ao supostamente suspender ajuda militar à Ucrânia a troco de uma investigação ao candidato democrata Joe Biden num caso de corrupção. “O suborno é conceder ou reter assistência militar em troca de uma investigação falsa”, disse Pelosi.
Comentários