PremiumMexidas na Saúde bloqueadas devido à questão das PPP

Bloco de Esquerda diz que PS “deixa aberta porta” aos privados e Costa fala nas “próximas décadas”. E a votação da Lei de Bases voltou a ser adiada.

“Porque é que o PS insiste em deixar aberta a porta às Parcerias Público-Privadas (PPP) na Saúde? Para quê deixar aberta a porta para a privatização do Serviço Nacional de Saúde (SNS)?” No debate quinzenal com o primeiro-ministro, na quinta-feira, na Assembleia da República, a líder do BE, Catarina Martins, volta a questionar António Costa sobre a manutenção das PPP na Lei de Bases da Saúde. Martins começou por salientar que “o Estado paga às quatro PPP na Saúde cerca de 500 milhões de euros por ano”, ressalvando porém que “o Governo já decidiu não renovar a de Braga e a de Vila Franca de Xira”.

Nesse âmbito, declarou o apoio do BE à decisão de não renovação. No entanto, manter a possibilidade de contratualizar PPP no âmbito da nova Lei de Bases da Saúde representa uma “divergência essencial” entre o BE e o PS. A líder dos bloquistas remeteu para declarações de Costa em debates anteriores na Assembleia da República e instou o primeiro-ministro a fechar a porta do SNS aos “negócios ruinosos” das PPP. Na resposta, o primeiro-ministro argumentou que de nada serve uma Lei de Bases da Saúde “a prazo” ou transformada num “conflito institucional”, ao que a líder bloquista contrapôs que a responsabilidade de fazer esta lei é da atual solução governativa.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

Costa remete resposta a proposta do BE sobre Lei de Bases da Saúde para terça-feira

O primeiro-ministro remeteu este domingo, 9 de junho, em Santarém, o debate sobre a Lei de Bases da Saúde para terça-feira, escusando-se a comentar a proposta feita pelo Bloco de Esquerda para viabilizar a aprovação do diploma.

PCP reafirma impedimento de novas PPP na Lei de Bases da Saúde

“Para nós, a gestão das unidades do SNS é pública, ponto final. Não há gestão privada das unidades do serviço público de saúde”, afirmou, em conferência de imprensa, Jorge Pires.
Recomendadas

PremiumNovo Banco vende terrenos da Matinha por 140 milhões

Terrenos não estavam incluídos em nenhuma carteira de malparado do Novo Banco.

PremiumCiclo de crescimento mundial entra na última fase

BlackRock aconselha investidores a continuarem ‘overweight’ nos próximos 18 meses. Em 2021, a economia mundial deverá entrar em recessão.

PremiumLuísa Augusto: “Os ciberataques estão a mudar diariamente”

A ‘associate director’ da Accenture Technology explica como a tendência tecnológica “Secure Us to Secure Me” é uma das que as organizações devem considerar para serem bem-sucedidas.
Comentários