Miguel Albuquerque: Não vai haver medidas nenhumas de relaxamento nos lares

“Eu compreendo que os familiares querem abraçar os seus entes queridos que estão nos lares, compreendo que alguns deles querem levá-los a casa e trazê-los, mas nós neste momento não podemos arriscar”, vincou.

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, disse esta quinta-feira que não vão haver medidas nenhumas de relaxamento nos lares. Isto porque o Executivo estava a ser confrontado com um conjunto de familiares que se referiam à necessidade de terem contacto com os utentes.

“Nós compreendemos tudo isso, agora, nós não vamos arriscar um milímetro nos lares. Eu compreendo que os familiares querem abraçar os seus entes queridos que estão nos lares, compreendo que alguns deles querem levá-los a casa e trazê-los, mas nós neste momento não podemos arriscar”, vincou.

O governante falava à margem de uma visita à Escola Básica do Porto da Cruz, no âmbito de obras de beneficiação neste estabelecimento escolar.

Miguel Albuquerque ainda referiu que há uma preocupação relativamente às escolas, dado que muitos pais vão aproveitar o feriado de 5 de outubro para se deslocarem ao Continente para pôr os seus filhos na universidade.

“Há um número elevado de professores que vai ter de se deslocar ao continente e nós, para além do primeiro teste que tem de ser feito à entrada da Região, vamos reforçar com um segundo teste entre o quarto e o quinto  dia, no sentido de garantir que as escolas e também os profissionais da área social continuam a trabalhar dentro daquelas que são as regras essenciais de segurança”, frisou.

Recomendadas

Madeira chega aos 130 casos ativos de covid-19

A Madeira teve mais oito casos positivos e duas recuperações. Dos casos ativos 119 são importados e 11 de transmissão local.

Madeira: Cafôfo garante que nas autárquicas o PS terá “ampla representação” de mulheres

O presidente do PS Madeira disse que a luta pela igualdade tem de continuar “porque ainda persistem muitas desigualdades”, entre as quais as salariais e no acesso aos lugares de poder.

Gasolina fica mais barata na Madeira

A gasolina passa dos 1,372 para os 1,366 euros por litro, enquanto que o gasóleo passa dos 1,103 para os 1,105 euros por litro.
Comentários