Ministro do Ambiente: “todos os trabalhadores estão a cumprir os serviços mínimos e a requisição civil”

Em conferência de imprensa realizada este sábado, João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Transição energética revelou que, desde sexta-feira, se assistiu a uma melhoria dos ‘stocks’ de combustível. Situação será reavaliada na segunda-feira de manhã com Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna.

stock de combustível em Portugal melhorou de sexta-feira, dia 16 de agosto, para este sábado, 17 de agosto, segundo o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

Em conferência de imprensa para marcar o ponto da situação da crise energética, realizada este sábado, na sede da Agência Portuguesa do Ambiente, no Porto, o ministro revelou que “nos postos que não são REPA temos 44% de stock de gasóleo e 33% de stock de gasolina”, este sábado.

Os número representam uma melhoria face ao registada na véspera, sexta-feira, em que, de acordo com os números apresentados por João Pedro Matos Fernandes, dia em que o stock de gasóleo ascendia a 37% e o de gasolina a 30%.

O ministro disse ainda que o número de abastecimentos está próximo – ou prestes a ultrapassar – os serviços mínimos. “Essa ultrapassagem é feita porque há um número muito expressivo de motoristas que não estão em greve”, disse João Pedro Matos Fernandes.

“Em Matosinhos já foi ultrapassado. Das 101 cargas de serviços mínimos previstas para hoje, a esta hora, já foram concretizadas 111. Em Aveiras estamos a 77% do cumprimento das cargas para o dia todo e, em Sines, 71%”, revelou o ministro do Ambiente e da Transição Energética. Assim, 85% das cargas previstas para este sábado foram feitas.

João Pedro Matos Fernandes disse também que as forças armadas  fizeram durante a noite e o inicio da manhã dez serviços de transporte, três destinados ao abastecimento do aeroporto de Lisboa e sete para a REPA. “Ontem a esta hora tinha havido onze e há mais 13 pedidos para o dia de hoje, quando ontem, a esta hora, havia 17. Ou seja, há aqui uma estabilidade com uma razoável melhoria”, assinalou o ministro.

“Onde houve uma melhoria muito expressiva foi no cumprimento da requisição civil”, salientou João Pedro Matos Fernandes. “Ontem a esta hora tínhamos 12 casos registados e no dia de hoje não há nenhum caso registado. Por isso todos os trabalhadores estão a cumprir os serviços mínimos e a requisição civil”.

O ministro explicou ainda que em face dos stocks existentes na sexta-feira, o Governo decidiu “reduzir para metade o número de postos da REPA exclusiva”. “Eram 52 no continente – há mais dois nas Regiões Autónomas, mas aqui não há qualquer problema – e passaram ontem para 26”, disse o ministro.

Para o dia de amanhã, domingo, dia 18 de agosto, João Pedro Matos Fernandes diz que “normalmente há menos abastecimentos com ou sem greve”, irá acontecer o plenário dos trabalhadores. “Por isso, combinando com o meu colega o ministro da Administração Interna [Eduardo Cabrita], na segunda-feira de manhã, faremos uma reavaliação”, anunciou o ministro do Ambiente.

“A manterem-se estáveis os indicadores, com uma grande probabilidade, na segunda-feira, os ainda 26 postos da rede exclusiva da REPA serão reduzidos”, disse.

João Pedro Matos Fernandes vincou ainda que durante os seis dias de greve não se registaram casos de “nenhuma ambulância sem combustível, nenhum carro de bombeiros, um carro das forças de segurança. “Isso nunca aconteceu”.

(atualizada às 12h59)

Ler mais
Relacionadas

Greve dos motoristas: Confederação de Agricultures de Portugal teme perda de colheitas

O presidente da Confederação dos Agricultores alertou para possíveis falências e perdas de colheitas caso a greve dos motoristas de matérias perigosas se mantenha, admitindo que o setor só estava preparado para resistir 3 a 5 dias.
greve_motoristas_materias_perigosas_camionistas

Governo autorizou mais de 15 mil a ter abastecimento prioritário

No âmbito da situação de crise energética, devido à greve dos motoristas de matérias perigosas, entre outros, foram considerados veículos equiparados a entidades prioritárias os que prestam serviços públicos essenciais na energia, telecomunicações, água para consumo humano.

Greve dos combustíveis: António Costa reitera que “o país não vai parar”

A greve dos motoristas de matérias perigosas entra no sexto dia de protesto. Na segunda-feira, dia 12 de agosto, o Governo decretou a requisição civil, uma medida que o primeiro-ministro, António Costa, considerou adequada.
Recomendadas

Primeiro-ministro mentiu à Rainha sobre suspensão do Parlamento? Boris Johnson diz “que não”

Depois do tribunal da Escócia ter acusado o primeiro-ministro de enganar a Rainha Isabel II de um“propósito impróprio de impedir o Parlamento”, Boris Johnson vem agora negar as acusações afirmando que o tribunal do Reino Unido está do seu lado.

Governo britânico com cenário catastrófico de Brexit sem acordo: falta de comida e medicamentos, aumento dos preços da luz, Gibraltar bloqueado

Falta de comida e medicamentos, aumento significativo dos preços, bloqueio de travessias no Canal da Mancha e protestos são algumas das previsões de “pior cenário possível” para um Brexit sem acordo.

Parlamento Europeu critica Boris Johnson por criar “ambiente hostil”

O Parlamento Europeu expressou clara vontade em vetar um acordo do Brexit que não salvaguarde a livre circulação entre as Irlandas.
Comentários