Moody’s atribui ‘rating’ B2 com ‘outlook’ estável à TAP e ao empréstimo obrigacionista

Depois da Standard & Poor’s, é a vez da Moody’s iniciar a análise de ‘rating’ da companhia aérea nacional.

A TAP informou há minutos o mercado, através de um comunicado enviado para a CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários que a agência de notação financeira Moody’s atribuiu hoje, dia 19 de  novembro, o ‘rating B2’ (Outlook Estável) à companhia aérea nacional e à emissão de obrigações no valor indicativo de 300 milhões de euros dirigida a investidores institucionais, divulgada ontem.

Recorde-se que a TAP estreou-se ontem como empresa avaliada pelas agências internacionais de ‘rating’.

Segundo um comunicado divulgado no ‘site’ oficial da CMVM , a agência Stantard & Poor’s atribuiu um ‘rating’ ‘BB-‘ (Preliminar, Outlook Estável) à empresa e um ‘rating’ similar, ‘BB-‘ ao referido empréstimo obrigacionista.

De acordo com uma nota informativa da TAP, com o início da avaliação de ‘rating’, a companhia aérea nacional “fica posicionada entre o restrito grupo de empresas sustentáveis no mercado global de aviação”.

A notação ‘BB-‘ não é considerada “investment grade”, mas fica acima dos ratings ‘B+’ de companhias como a Turkish Airlines, SAS, Azul e Virgin Australia, atribuídos pela S&P. A mesma agência de notação atribui ratings ‘BBB+’ à Ryanair, EasyJet e Southwest, com a Lufthansa e a IAG a receberem ‘BBB’.

“O ‘rating’ obtido é elemento chave para continuar o processo de extensão do prazo de maturidade da dívida, permitindo reforçar a solidez financeira da TAP. Este ‘rating’ reflete a tendência de recuperação dos resultados observada no segundo e terceiro trimestres de 2019”, destaca o referido comunicado.

O mesmo documento acrescenta que “a estrutura societária da TAP-Transportes Aéreos Portugueses SGPS, SA (TAP SGPS ou Grupo TAP), que alia a força do Estado Português com a experiência da Atlantic Gateway em aviação, também contribuiu positivamente para o ‘rating'”.

“O ‘rating’ obtido confirma o sucesso na implementação do projeto estratégico definido pelos acionistas e valida a estratégia de crescimento em execução pela TAP”, reclamam os responsáveis da TAP.

Além do ‘rating’ atribuído pela Standard  & Poor’s, a TAP dizia que aguardava “a atribuição de ‘rating’ por uma segunda entidade internacional”, o que ocorreu hoje com a Moody’s.

 

Ler mais

Recomendadas

EDP encaixa mais 273 milhões com venda de défice tarifário de 2020

Através de cinco transacções individuais, eléctrica alienou 23,4% do défice tarifário de 2020 relativo ao sobrecusto com a produção em regime especial.

Autoridade da Concorrência admite mais acusações “nos próximos meses” na grande distribuição

Concorrência tem dez investigações me curso, mas admite não conseguir “ir a todos”. Embora eventuais acusações dependam das conclusões das investigações, a AdC vê na grande distribuição uma prioridade, por práticas indevidas terem potencial de limitar “opção de escolha” do consumidor.

Ações da Amazon ainda podem valorizar 16% até ao fim do ano

Mais de quatro meses após o início da pandemia, os analistas de Wall Street estimam que a empresa deve crescer mais 16% até ao fim do ano devido ao aumento da procura pelo comércio online.
Comentários