Morreu Pedro Romano, analista do Jornal Económico

O ex-jornalista, consultor e analista económico Pedro Romano faleceu esta quinta-feira em Braga, onde residia, segundo fonte próxima da família. Pedro Romano completava 32 anos este mês. A causa da morte ainda não é conhecida. Licenciado e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, Pedro Romano iniciou a sua carreira no jornalismo económico […]

O ex-jornalista, consultor e analista económico Pedro Romano faleceu esta quinta-feira em Braga, onde residia, segundo fonte próxima da família. Pedro Romano completava 32 anos este mês. A causa da morte ainda não é conhecida.

Licenciado e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, Pedro Romano iniciou a sua carreira no jornalismo económico em 2008, tendo sido jornalista do “Diário Económico” e do “Jornal de Negócios”, especializando-se na área de macroeconomia. Foi também assessor económico do Grupo Parlamentar do CDS e da Fundação Francisco Manuel dos Santos, entre outras entidades. Atualmente trabalhava como consultor e, embora estivesse afastado do jornalismo, era colaborador permanente do Jornal Económico, assinando semanalmente a coluna “Radar Económico”. Alimentava também o blogue Desvio Colossal.

A profundidade da sua análise, juntamente com a fineza e a lucidez dos seus raciocínios, faziam de Pedro Romano um dos mais brilhantes e promissores analistas económicos em Portugal. E o seu sentido de humor apurado vai fazer muita falta a todos aqueles que tiveram o privilégio de o conhecer e de trabalhar com ele.

O Jornal Económico apresenta as mais sinceras condolências à família e aos amigos do Pedro. A sua falta será sentida por todos nós.

Recomendadas

Angola e Zâmbia assinam memorando para a construção de pipeline multiprodutos

Segunda-feira, 19 de abril, será assinado em Luanda o memorando de entendimento sobre uma das mais importantes infraestruturas que vão ser construídas em Angola, a partir do porto de Lobito, na província de Benguela, para fazer chegar até à Zâmbia, um pipeline multiuso para transporte de produtos energéticos e combustíveis.

Fundos podem ser “empurrão” europeu para o futuro das cidades

Sempre com a sustentabilidade na mira, a Comissão Europeia pretende promover, como parte da recuperação pós-pandemia, alterações para melhorar a qualidade e condições de vida das populações urbanas.

Patrões defendem que Estado deve recorrer ao BEI para reestruturar dívida das empresas

Em entrevista à “Antena 1/Jornal de Negócios”, António Saraiva revelou que a CIP vai apresentar um pacote de medidas ao Governo nos próximos 15 dias para apoiar as empresas depois do fim das moratórias em setembro.
Comentários