Motoristas propõem aumento aumento de 50 euros por ano a partir de 2021

O vice-presidente do SIMM, Pedro Pardal Henriques disse que “tem formas de se encontrar um consenso”, como a celebração de um acordo coletivo de trabalho por seis anos, que estipule um aumento anual de 50 euros para os motoristas a partir de 2021. 

pedro-pardal-henriques-SNMMP
António Pedro Santos / Lusa

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) mostram-se intransigentes em ceder nas negociações com a ANTRAM, a associação patronal do setor, mas tem formas para se encontrar um entendimento.

O vice-presidente do SIMM, Pedro Pardal Henriques, em entrevista ao “Expresso”, publicada este sábado, disse que “tem formas de se encontrar um consenso”, como a celebração de um acordo coletivo de trabalho por seis anos, que estipule um aumento anual de 50 euros para os motoristas a partir de 2021.

O dirigente sindicalista explica que assim “ficavam todos os ganhar”. Os motoristas iriam ter ordenados mais elevados em 2025 e a ANTRAM não iria ficar condicionada pelos pedidos de aumento dos profissionais do setor.

Pedro Pardal Henriques disse ainda que na próxima greve do dia 12 de agosto o abastecimento na saúde, na proteção civil, nas forças de segurança e distribuição de alimentos para animais estarão 100% garantidos.

Este sábado, em carta aberta à qual o Jornal Económico teve acesso, o SIMM fez um apelo ao Presidente da República, pedindo ao Chefe do Estado para “chamar aqueles que têm capacidade para resolver este diferendo e exigir a resolução deste conflito”.

Motoristas fazem apelo a Marcelo: “já não conseguimos suportar as condições em que vivemos”

Relacionadas

Motoristas fazem apelo a Marcelo: “já não conseguimos suportar as condições em que vivemos”

Em carta aberta dirigida ao Presidente da República, o SIMM garante que está a “fazer tudo para evitar a greve” e pediu a Marcelo para “chamar aqueles que têm capacidade para resolver este diferendo e exigir a resolução deste conflito”.

“Há um sentimento de revolta e incompreensão perante a greve”, avisa António Costa

Primeiro-ministro está otimista em relação à reunião de segunda-feira mas avisa sentimento de “revolta e incompreensão” dos portugueses perante esta paralisação.

Greve de motoristas pode parar distribuição de jornais e revistas

“A distribuição das publicações é feita pela única distribuidora em Portugal – a Vasp -, e, se esta não tiver possibilidade de distribuir jornais e revistas, não há informação e a informação é um bem constitucional”, afirmou, em declarações à Lusa, o vice-presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, Vítor Brás.
Recomendadas

Autárquicas: Jerónimo acusa PS de usar aparelho do Estado para conquistar votos

O secretário-geral do PCP acusou hoje o PS de estar a utilizar o aparelho do Estado, nomeadamente a “bazuca europeia”, para conquistar votos nas eleições autárquicas, e exigiu que seja garantida a neutralidade dos órgãos de poder.

Autárquicas: Rio acusa Costa líder do PS de “desmentir” Costa PM sobre Matosinhos

O presidente do PSD acusou hoje António Costa de, enquanto líder do PS, ter desmentido no domingo o que disse enquanto primeiro-ministro sobre o encerramento da refinaria de Matosinhos, porque “para ele vale tudo para ganhar eleições”.

“PRR na campanha autárquica? É gravíssimo e só demonstra a falta de vergonha do PS”, considera candidato da IL a Lisboa

Na última edição do programa “Primeira Pessoa, da plataforma multimédia JE TV, Bruno Horta Soares considerou “gravíssima” a entrada do Plano de Recuperação e Resiliência na campanha eleitoral, algo que no entender deste consultor, “só demonstra a falta de vergonha” dos socialistas.
Comentários