Multidões no Reino Unido após reabertura dos bares. Governo diz que “agiram com responsabilidade”

Polícia de regiões como Devon, Essex ou Cornwall recebeu mais de mil chamadas devido a “distúrbios relacionados com bebida”. O ministro da Saúde, Matt Hancock, afirma que, na generalidade, houve “responsabilidade”, apesar de “algumas fotografias em contrário”.

Bares, restaurantes, cabeleireiros, cinemas e hotéis abriram este sábado no Reino Unido, pela primeira vez desde o final de março. No primeiro dia deste novo passo na reabertura da economia britânica, houve filas e multidões à porta destes estabelecimentos comerciais, de acordo com os relatos da “CNN” e “Al Jazeera”.

Na cidade de Londres, as pessoas reuniram-se também em jardins, o que levou a polícia metropolitana a alertar para a necessidade de responsabilidade neste alívio do lockdown. “Mantenham-se a salvo, com distanciamento social e outras orientações que foram adotadas”, advertiram as autoridades, na redes social Twitter.

E noutras zonas de Inglaterra, como em Devon, Essex ou Cornwall, a mesma situação verificou-se. A polícia destas zonas do sudoeste do país recebeu mais de mil chamadas de populares no sábado devido a “distúrbios relacionados com bebida”.

No entanto, o Governo desvalorizou esses ajuntamentos e mostrou-se satisfeito com o comportamento da generalidade da população. O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, disse este domingo à “Sky News” que, na generalidade, “as pessoas agiram com responsabilidade”, “embora haja algumas fotografias em contrário”. “As pessoas devem aproveitar o verão com segurança”, referiu.

Em declarações à estação televisiva, o governante lembrou o exemplo de Leicester, em que não se abdicou de “medidas drásticas”, mas realçou que “o plano geral sempre passou pelo levantamento das restrições para tentar levantar as medidas nacionais”.

Segundo os dados oficiais, o Reino Unido, que pôs Portugal de fora do corredor aéreo, registou 67 vítimas mortais da Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 44.198 desde o início da pandemia. Entre sexta-feira e sábado foram detetados mais 624 novos casos do novo coronavírus e foram realizados 171.540 testes de diagnóstico em todo o país.

Ler mais
Recomendadas

Confederação do Desporto de Portugal critica Governo pela proibição de público nas bancadas

Através de um comunicado, a CDP questiona a “abertura de espírito demonstrada em relação à cultura”, e diz não compreender como é que esta não é “extensível a um fenómeno que tem também muito a ver com a cultura dos povos como o são as competições desportivas”.

PIB da Suécia deverá cair menos que os restantes países da União Europeia

A estratégia da Suécia para enfrentar a pandemia da Covid-19 gerou controvérsia. O governo sueco, liderado por Stefan Löfven, não permitiu que a economia parasse, resistindo à estratégia de confinamento e isolamento social levada a cabo por outros países da União Europeia. Agora, aquando dos resultados do PIB para o segundo trimestre, economistas preveem que Suécia deverá sofrer menos com os efeitos económicos da pandemia.

Portugal está a negociar o fim da quarentena com o Reino Unido

O Governo está a tentar que Londres levante as restrições, mas não avança com previsões sobre quando poderá acontecer. O Reino Unido é o maior mercado emissor para Portugal, com 20% dos turistas no país a terem origem neste mercado.
Comentários