“Não há nenhuma ponte que seja segura”, afirma especialista em engenharia de estruturas

Fernando Branco, professor catedrático do Departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico e presidente da International Association for Bridge and Structural Engineering, explica ao “Expresso” que “todos os materiais se degradam devido à ação do ambiente”.

O presidente da International Association for Bridge and Structural Engineering, a mais antiga associação científica mundial de engenharia de estruturas, afirma que “todas as pontes são feitas para cair se não se fizer manutenção”.

Em entrevista ao “Expresso”, Fernando Branco, professor catedrático do Departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico (IST), explica que “todos os materiais se degradam devido à ação do ambiente”, pelo que é uma manutenção regular é importante mestas infraestruturas.

“No fundo, não há nenhuma ponte que seja segura”, disse o docente ao semanário. Em relação ao colapso do viaduto na cidade italiana de Génova, Fernando Branco tem poucas dúvidas: “Quase de certeza que foi um problema num dos tirantes”.

Questionado sobre como é que o betão se degrada, o o coordenador da Secção de Construção do Departamento de Engenharia Civil do IST refere que há dois motivos principais que explicam a detioração: a carbonatação e o efeito dos cloretos, como o sal marítimo. “Quando é fabricado, o betão tem um pH básico, mas em contacto com o dióxido de carbono ambiental e com a humidade vai-se transformando de básico em pH ácido e gera uma frente que vai avançando pelo betão dentro. E quando esta frente ácida chega aos ferros, estes começam a corroer”, explicou.

Relacionadas

Número de mortos na queda da ponte em Génova sobe para 41

Segundo os meios de comunicação locais, os corpos têm que ser ainda identificados, mas acredita-se que possa ser a família Cecala, da qual não havia notícias desde a passada terça-feira, quando um troço de cerca de 100 metros da ponte Morandi ruiu.

Respostas Rápidas: o que se sabe sobre a tragédia de Génova?

O balanço mais recente desta tragédia regista 39 mortos e 16 feridos, 12 dos quais em estado grave. Entre as vítimas mortais há três crianças, com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos
Recomendadas

Merkel volta a ter tremores

O novo episódio de tremores está a acentuar as preocupações em torno do seu estado de saúde, numa altura em que Berlim enfrenta uma onda de calor.

Primeiro-ministro de Cabo Verde: “Não queremos criar modelo de turismo que aumente zonas de barracas”

Ulisses Correia e Silva disse que o governo cabo-verdiano está a investir 1,8 milhões de contos para dar qualidade e dignidade às zonas de barracas nas ilhas da Boavista e do Sal.

Mette Frederiksen é a cara do novo governo de coligação na Dinamarca

Partido Social-Democrata da Dinamarca anunciou ontem um acordo com três partidos do centro-esquerda para formar um governo minoritário, com um programa assente na ecologia e proteção social, mas também no controlo da imigração.
Comentários