“Não há nenhuma ponte que seja segura”, afirma especialista em engenharia de estruturas

Fernando Branco, professor catedrático do Departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico e presidente da International Association for Bridge and Structural Engineering, explica ao “Expresso” que “todos os materiais se degradam devido à ação do ambiente”.

O presidente da International Association for Bridge and Structural Engineering, a mais antiga associação científica mundial de engenharia de estruturas, afirma que “todas as pontes são feitas para cair se não se fizer manutenção”.

Em entrevista ao “Expresso”, Fernando Branco, professor catedrático do Departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico (IST), explica que “todos os materiais se degradam devido à ação do ambiente”, pelo que é uma manutenção regular é importante mestas infraestruturas.

“No fundo, não há nenhuma ponte que seja segura”, disse o docente ao semanário. Em relação ao colapso do viaduto na cidade italiana de Génova, Fernando Branco tem poucas dúvidas: “Quase de certeza que foi um problema num dos tirantes”.

Questionado sobre como é que o betão se degrada, o o coordenador da Secção de Construção do Departamento de Engenharia Civil do IST refere que há dois motivos principais que explicam a detioração: a carbonatação e o efeito dos cloretos, como o sal marítimo. “Quando é fabricado, o betão tem um pH básico, mas em contacto com o dióxido de carbono ambiental e com a humidade vai-se transformando de básico em pH ácido e gera uma frente que vai avançando pelo betão dentro. E quando esta frente ácida chega aos ferros, estes começam a corroer”, explicou.

Relacionadas

Número de mortos na queda da ponte em Génova sobe para 41

Segundo os meios de comunicação locais, os corpos têm que ser ainda identificados, mas acredita-se que possa ser a família Cecala, da qual não havia notícias desde a passada terça-feira, quando um troço de cerca de 100 metros da ponte Morandi ruiu.

Respostas Rápidas: o que se sabe sobre a tragédia de Génova?

O balanço mais recente desta tragédia regista 39 mortos e 16 feridos, 12 dos quais em estado grave. Entre as vítimas mortais há três crianças, com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos
Recomendadas

Marcelo responde a embaixador dos EUA: “Em Portugal, quem decide são os representantes escolhidos pelos portugueses”

A agência Lusa questionou o chefe de Estado sobre as declarações proferidas pelo embaixador dos EUA, George Glass, em entrevista Expresso, publicada na edição deste sábado, em que defende que “Portugal tem de escolher entre os aliados e os chineses”.

Bielorrúsia: Macron defende saída de Lukashenko com a ajuda de Putin

“É evidente que Lukashenko tem de partir”, disse Macron ao Le Journal du Dimanche na véspera de uma viagem à Lituânia na segunda-feira, que acolhe alguma da oposição bielorrussa.

Papa não vai receber o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo

Francisco, que já recebeu Pompeo em outubro do ano passado, não recebe personalidades políticas durante as campanhas políticas, para evitar qualquer tipo de instrumentalização.
Comentários