Nasdaq e S&P 500 fecham em queda pressionados pela subida dos títulos do Tesouro

O S&P 500 caiu 0,70% para 3.879,3o pontos e o tecnológico Nasdaq recuou 2,46% para 13.533,05 pontos. Já o Dow Jones recuperou 0,09% para 31.521,69 pontos.

Crash de 25% em Wall Street

Wall Street encerrou a primeira sessão da semana com o S&P 500 e o Nasdaq a negociar em queda, enquanto o Dow Jones recuperou e inverteu a tendência do início da sessão. A pressionar os dois índices norte-americanos está a subida dos juros dos títulos do Tesouro norte-americano, associado às preocupações sobre um aumento da inflação, enquanto o plano de vacinação regista avanços e os investidores aguardam que Joe Biden apresente o pacote de estímulos orçamentais avaliado em 1,9 biliões de dólares.

O S&P 500 caiu 0,70% para 3.879,3o pontos e o tecnológico Nasdaq recuou 2,46% para 13.533,05 pontos. Já o Dow Jones que abriu em queda, recuperou 0,09% para 31.521,69 pontos, impulsionado por ganhos de 5% na Walt Disney Co, depois da queda das ações da Boeing, na sequência da suspensão das operações “dos 69 aviões 777 em serviço e dos 59 em armazém com motores Pratt & Whitney 4000-112”.

Os rendimentos do Tesouro a 10 anos subiram 1,36%, tendo aumentado 26 pontos base desde o início de fevereiro, naquele que poderá vir a fixar-se como o maior ganho mensal em três anos. Esta terça-feira, o presidente da Reserva Federal norte-americana, Jerome Powell, irá falar perante o Senado, com os investidores atentos a possíveis pistas sobre qualquer alteração na postura do banco central.

Nas matérias-primas, o petróleo WTI sobe 3,93% para os 61,59 dólares e o Brent avança 3,54% para 64,34 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha dia louco com ganhos expressivos à boleia da forte criação de emprego de fevereiro

Os índices norte-americanos viveram um dia de altos e baixos, com as quedas iniciais dos títulos bolsistas, que coincidiram com uma aceleração da taxa de juro dos títulos do Tesouro a 10 anos, a serem revertidas em ganhos expressivos depois de serem conhecidos os dados animadores sobre a criação de emprego.

Goldman eleva projeção de preço do petróleo após decisão da OPEP+

Goldman Sachs eleva a projeção do preço do petróleo, após a decisão da OPEP +, para os 75 dólares o barril de Brent, no curto prazo.

Galp dispara 4,69% e põe PSI-20 a fechar em alta em contraciclo com Europa

Energia e Banca destacam-se em dia de correção na maioria europeia. As yields e decisão da OPEP+ de manter os níveis de produção, justificam essa subida. Europa fechou a cair.
Comentários