NB: PCP votará contra relatório que isente governos do PSD/CDS e PS

“Consideramos que a maior falha está na ausência de uma responsabilização política dos governos do PSD/CDS e do PS nas decisões que foram tomadas relativamente ao Novo Banco”, criticou.

O PCP defendeu hoje que “maior falha” do relatório preliminar da comissão de inquérito ao Novo Banco é a ausência de responsabilização política dos governos do PSD/CDS e PS, avisando que votará contra caso esta linha se mantenha.

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, o deputado comunista Duarte Alves apresentou as linhas gerais das 16 propostas de alteração do PCP à versão preliminar do relatório final da Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas registadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução, elaborado pelo deputado do PS Fernando Anastácio.

“Consideramos que a maior falha está na ausência de uma responsabilização política dos governos do PSD/CDS e do PS nas decisões que foram tomadas relativamente ao Novo Banco”, criticou.

O PCP, segundo Duarte Alves, votará contra “um relatório que isente os governos tanto do PSD/CDS na resolução fraudulenta, como do PS na privatização ruinosa, que em conjunto levaram que os portugueses tenham já enterrado perto de 8 mil milhões de euros no Novo Banco”.

“A ideia que passa deste relatório é que os governos, tanto do PSD como do PS, foram como que obrigados a tomar as decisões então assumidas, que seriam as menos más em face das circunstâncias que lhes seriam externas”, condenou.

Assim, se a versão final do relatório, depois da discussão e votação das propostas de alteração, “mantiver uma linha de desresponsabilização política dos governos, o PCP votará contra”, garantiu o deputado.

Relacionadas

Novo Banco: Relatório tem “falhas por erro ou omissão” mas BE tem “votação em aberto”

“Este relatório apresenta factos, isso é inegável, mas também tem falhas, por erro ou por omissão, e sobretudo é muito parcial no que diz respeito à atuação do Governo”, disse Mariana Mortágua.

PSD apresenta “várias dezenas” de alterações às conclusões do relatório da CPI

“Pretendemos que estas alterações às conclusões possam vir a ser aprovadas. Por isso estão escritas de forma factual para que outros partidos se revejam nelas”, disse Duarte Pacheco que conclui que o sentido de voto do PSD dependerá do grau de aprovação das conclusões que estão a apresentar.

PremiumPSD e CDS em contrarrelógio para alterar relatório da CPI

Deputados sociais-democratas e centristas estavam ontem a fazer uma maratona que podia durar toda a noite para introduzirem alterações às conclusões do relatório da CPI ao Novo Banco. PSD quer “alterações radicais” e CDS contenta-se com “cirúrgicas”.
Recomendadas

Nuno Vasconcellos: Negócios da Ongoing seguiram “boas práticas bancárias”

A audição ao empresário, que ocorreu no dia 20 de maio, terminou abruptamente por iniciativa do presidente da comissão de inquérito, Fernando Negrão, por considerar que o empresário se recusou “sistematicamente a admitir” que tem dívidas.

PremiumFundo de Resolução vai avaliar recomendações da CPI ao Novo Banco

O relatório da CPI ao Novo Banco recomenda que a Oliver Wyman deixe de ser o agente verificador do valor de injeção a pedir pelo Novo Banco ao Fundo de Resolução. O Fundo vai analisar.

CEO do Novo Banco sobre as conclusões da CPI: “O inquiridor assumiu a gratuitidade da suspeita”

“A culpa é de quem a cumpre com rigor porque a dúvida nunca prescreve. E lá ficará esta conclusão para a história. Estranho mundo este, onde o inquirido assume o ónus da verdade e o inquiridor a gratuitidade da suspeita”, diz António Ramalho num artigo de opinião publicado no DN.
Comentários