Negrão questiona Costa: “O Governo não consegue nomear pessoas qualificadas sem serem familiares?”

O líder da bancada parlamentar do PSD questionou insistentemente o primeiro-ministro sobre a profusão de relações familiares no Governo, sobretudo nos gabinetes ministeriais. António Costa admitiu a existência de “uma dúzia de casos” nos gabinetes e pediu “critérios claros”.

No debate quinzenal com o primeiro-ministro, esta tarde, na Assembleia da República, o líder da bancada parlamentar do PSD, Fernando Negrão, questionou insistentemente António Costa sobre a profusão de relações familiares no Governo, com especial incidência nos gabinetes ministeriais. Costa evitou responder diretamente a essas perguntas, mas admitiu a existência de “uma dúzia de casos” nos gabinetes e apelou à definição de “critérios claros” relativamente a essa matéria.

“Rui Rio já disse que os portugueses perceberam que este Governo ultrapassou todos os limites, que nomeia não por critérios de competência mas sim por critérios de laços familiares. E o patamar a que este Governo chegou é muito superior ao que acontecia antes deste Governo”, criticou Negrão, voltando a perguntar se “o Governo não consegue nomear pessoas qualificadas para os seus gabinetes sem terem relações familiares?”

Na resposta, o primeiro-ministro referiu-se a “muitos casos falsos” evocados nas últimas semanas, misturados com os verdadeiros, reconhecendo porém que se trata de “um tema relevante que não deve ser tratado com chicana”. Na perspetiva de Costa, “devem ser aqui definidos os critérios” para restringir ou não a nomeação de pessoas com relações familiares, aplicando-se a todos os governos.

Relacionadas

Relações familiares no Governo: Rui Rio diz que situação “ultrapassou os limites”

“Não é por se demitir um, dois ou três que altera o que quer que seja”, exclamou hoje o líder da oposição, ainda antes de ser conhecida a demissão do secretário de Estado do Ambiente.

Familiares no Governo: Secretário de Estado do Ambiente pediu demissão por nomeação de primo

Carlos Martins tinha nomeado um primo seu para adjunto no seu gabinete. O ministro do Ambiente disse desconhecer esta relação familiar. A demissão já foi aceite pelo ministro do Ambiente e pelo Primeiro-Ministro.

Primo do secretário de Estado do Ambiente demitiu-se após nomeação. Matos Fernandes desconhecia relação familiar

Armindo dos Santos Alves, tinha sido nomeado pelo secretário de Estado do Ambiente como adjunto em setembro de 2016, conforme indica o despacho publicado em “Diário da República”.
Recomendadas
Tiago Barbosa Ribeiro

Tiago Barbosa Ribeiro candidata-se pelo PS à Câmara do Porto

“Eu não faltarei ao Porto. Apresentarei a minha candidatura à Câmara Municipal do Porto na reunião da Comissão Política Concelhia do PS que vai decorrer esta noite”, afirmou.

Quem é Naftali Bennett, o primeiro-ministro que sucede a Benjamin Netanyahu em Israel?

Ao fim de 12 anos no poder, Benjamin Netanyahu sai do centro de decisões em Israel, após o parlamento israelita ter aprovado um Governo de coligação. O novo Governo de Israel vai ser liderado pelo líder da direita radical, Naftali Bennett e pelo líder centrista, Yair Lapid.

Certificado covid-19 permite viajar em liberdade e segurança, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje que o certificado covid-19 da União Europeia (UE) para facilitar a circulação cria uma “oportunidade de viajar em liberdade e em segurança”, avisando que se devem manter algumas “normas de segurança”.
Comentários