Nobel da Física Gérard Mourou esta semana em Portugal

O físico realiza duas conferências em Lisboa e uma terceira no Porto sobre o sistema de laser que inventou e lhe valeu o prémio da Academia Sueca.

O físico francês Gérard Mourou, um dos laureados do Prémio Nobel da Física 2018, está esta semana em Portugal a convite do Instituto Superior Técnico, em parceria com o Institut Français du Portugal, a École Polytechnique e o Pavilhão do Conhecimento-Ciência Viva.

O físico propõe-nos uma viagem pelo novo sistema de laser que inventou e as interações entre laser e matéria, com início esta terça-feira, 23 de abril, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa. A palestra pública intitulada “Passion Extreme Light” / “Paixão Extrema, Luz Extrema”  dará lugar a uma conferência para alunos do Instituto Superior Técnico, em Lisboa, na quarta-feira e a uma outra na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, na sexta-feira, 26 de abril.

Gérard Mourou recebeu o Nobel pelo seu trabalho sobre impulsos de laser muito curtos e intensos, com aplicações em cirurgias laser nos olhos, partilhando o prémio com Arthur Ashkin e Donna Strickland.

O seu palmarés inclui numerosos prémios, dos quais destacamos o Berthold Leibinger Zukunftspreis em 2016, o R. W. Wood (1995), o Willis E. Lamb (2005) e o prémio Charles Hard Townes em 2009. Em 2016 foi agraciado com a medalha Frederic Ives do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrónicos (IEEE).

Gérard Mourou é membro da Academia Nacional de Engenharia dos Estados Unidos.

Recomendadas

Zero alerta para falhas perigosas na gestão de resíduos eletrónicos

A associação Zero saudou hoje o reforço das inspeções à gestão de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos, alertando para ilegalidades no tratamento destes lixos que colocam em perigo a saúde e o ambiente.

Morreu Otávio Neto Varela, ex-embaixador de Portugal em Pequim

O diplomata Octávio Neto Valério, que participou nas negociações do acordo com a China para a transição de Macau, morreu na quinta-feira, aos 89 anos.

Interior rejuvenesce com alunos internacionais

Da lusofonia ao Extremo Oriente, passando pela América Latina e África, o mapa da internacionalização já cobre o mundo, como explica nesta entrevista Sobrinho Teixeira, secretário de Estado do Ensino Superior.
Comentários