Nota de zero euros (sim, leu bem) faz furor na Alemanha

Não têm valor comercial e podem ser adquiridas por 2,50 euros no estado alemão de Schleswig-Holstein. Venha conhecer a nota que está a fazer furor na Alemanha.

O Banco Central Europeu autorizou esta semana a emissão de notas de zero euros para coleccionistas e turistas do estado alemão de Schleswig-Holstein, por proposta do grémio turístico de Kiel, a capital do estado.

As notas podem ser adquiridas por um valor de 2,50 euros e têm as características da divisa corrente, já que foram impressas em papel moeda e apresentam todas as medidas de segurança das notas de euro que todos usamos, como os relevos ou as marcas de água.

Quanto ao design, num dos lados surge um dos símbolos mais representativos de Kiel, o navio alemão Gorch Fock II, que se encontra na cidade, enquanto que na outra face, foram combinadas imagens dos monumentos mais representativos da União Europeia, como a Sagrada Família de Barcelona, o Coliseu de Roma ou a Torre Eiffel de Paris.

A iniciativa teve tanto êxito que as 5 mil notas emitidas na primeira remessa esgotaram em apenas 24 horas. No entanto, os responsáveis pela iniciativa já anunciaram uma segunda edição que será colocada à venda dentro de cinco semanas.

Recomendadas

Wall Street espera por novo corte das taxas de juro e fecha em alta

Depois da reunião de amanhã, quarta-feira, espera-se que Jerome Powell, presidente da Fed, anuncie novo corte da federal funds rate em 25 pontos base, para um intervalo entre 1,75% a 2%.

Ministro da Economia anuncia incentivo à inovação a empresas de Setúbal

O Ministro da Economia revelou esta terça-feira que o Governo deverá anunciar ainda esta semana um incentivo à inovação, com uma majoração de 10% face aos apoios existentes, dirigido às Pequenas e Médias e Micro Empresas da Península de Setúbal.

Programa Capitalizar já fez chegar 8 mil milhões de crédito às empresas

As linhas do Programa Capitalizar fizeram chegar às empresas oito mil milhões de euros de crédito, disse hoje o ministro da Economia, sublinhando que o financiamento vai ser um dos maiores desafios do tecido empresarial nos próximos anos.
Comentários