Novo Banco faz fusão por incorporação com BES das Ilhas Caimão

Contactada pela Lusa, fonte oficial do Novo Banco confirmou a informação, explicitando que se trata de uma fusão por incorporação.

Cristina Bernardo

O Novo Banco vai fazer uma fusão por incorporação com o Bank Espírito Santo International Limited (BESIL), sediado nas Ilhas Caimão, confirmou fonte oficial do banco liderado por António Ramalho à Lusa.

Os jornais Eco e Negócios noticiaram hoje que o Novo Banco iria incorporar o BES das Ilhas Caimão, de forma a simplificar a estrutura do grupo e reduzir custos.

Contactada pela Lusa, fonte oficial do Novo Banco confirmou a informação, explicitando que se trata de uma fusão por incorporação.

O Bank Espírito Santo International Limited foi constituído em 1983 e adquirido pelo Banco Espírito Santo (BES) em 2002, e é detido a 100% pelo Novo Banco, que sucedeu ao BES.

Na terça-feira, o presidente do Novo Banco, António Ramalho, disse que os bancos terão de continuar a reduzir custos e considerou que há uma “intolerância do mercado” para novas subidas nas comissões.

“A nossa capacidade de nos reajustarmos sobre custos mais baixos é real”, afirmou António Ramalho, na conferência Banca do Futuro, organizada pelo Jornal de Negócios, em Lisboa, referindo ainda que os bancos deverão “abandonar alguns negócios onde não há rentabilidade suficiente”.

Ler mais
Recomendadas

Reserva Federal extingue ação contra o BES sobre filial norte-americana

Em 2012, as autoridades de regulação norte-americana abriram uma ação contra o BES e a filial norte-americana ESCLINC, por este ter vendido serviços de consultoria e corretagem de investimentos, entre 2004 e 2009, sem habilitação. Sete anos depois anunciou o fim da ação.

Revolut quer levantar capital para financiar expansão global

A empresa confirmou ao Jornal Económico que está a trabalhar nesse sentido. “Podemos confirmar que estamos, neste momento, a preparar-nos para levantar capital direto e, eventualmente, dívida convertível para impulsionar ainda mais o nosso crescimento global”, disse a Revolut.

Lucros da banca sobem 133% em 29 anos, já o crédito a clientes subiu 862%

Desde 1990, verificou-se um aumento de concentração do sistema bancário português. Ao longo do período para o qual existe informação comparável, Portugal apresenta um nível de concentração superior ao da área do euro, o que poderá ser explicado pelo facto dos países mais pequenos tenderem a ter níveis de concentração mais elevados, explica o BdP.
Comentários