Número de navios nos portos de Cabo Verde caiu para metade em abril

Com a declaração do estado de emergência em Cabo Verde, que entrou em vigor em 29 de março e que se prolongou por praticamente todo o mês de abril, as ligações aéreas e marítimas entre as nove ilhas habitadas do arquipélago foram suspensas.

O movimento de navios nos portos cabo-verdianos caiu para metade em abril, para 313 escalas, devido às limitações impostas pelo Governo para travar o alastramento da covid-19, segundo dados da empresa Enapor consultados esta sexta-feira pela Lusa.

Com a declaração do estado de emergência em Cabo Verde, que entrou em vigor em 29 de março e que se prolongou por praticamente todo o mês de abril, as ligações aéreas e marítimas entre as nove ilhas habitadas do arquipélago foram suspensas, para travar a pandemia de covid-19.

Esta interdição, segundo a determinação do Governo, só teve exceções no transporte de carga entre ilhas, para fins sanitários e de proteção civil, evacuações médicas ou transporte de técnicos destacados para serviços considerados essenciais.

Segundo dados da Enapor, empresa pública cabo-verdiana responsável pela gestão dos portos das ilhas, foram registadas apenas 313 escalas de navios em abril, uma quebra de 51,5% face a março e uma descida de 49,7% em comparação com o mesmo mês de 2019.

Apesar da suspensão geral do transporte, a Enapor registou 629 passageiros transportados (embarque e desembarque) em abril, nas condições previstas pelo estado de emergência. Trata-se de uma quebra superior a 99% por comparação com março e na mesma dimensão face a abril de 2019.

As ligações marítimas de passageiros, asseguradas pela CV Interilhas, empresa detida em 51% pela portuguesa Transinsular, só começaram a ser retomadas, progressivamente, em 11 de maio, envolvendo apenas as sete ilhas sem casos ativos de covid-19. A ilha da Boa Vista, que desde quinta-feira também não tem casos ativos da doença, e a ilha de Santiago, com cerca de 250 casos, continuam sem ligações marítimas de passageiros.

O decreto-lei que regulamenta o estado de emergência em Cabo Verde prevê que os serviços de proteção civil e as forças de segurança “procedem, respetivamente, à autorização e controlo de todos os que puderem viajar” nas condições permitidas.

O tráfego de mercadorias por via marítima, entre as ilhas de Cabo Verde, foi o que menos se ressentiu em abril, totalizando 161.700 toneladas, uma quebra de 33,2% face a 2019 e 18,6% comparando com o mês anterior.

Cabo Verde regista um acumulado de 356 casos de covid-19 desde 19 de março, três óbitos e 95 doentes recuperados.

Os 256 casos ainda ativos estão circunscritos à ilha de Santiago (essencialmente na cidade da Praia), a única que permanece, pelo menos até às 24:00 de 29 de maio, em estado de emergência, para conter a transmissão.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde Airlines em risco de desaparecer

O vice-primeiro-ministro cabo-verdiano, Olavo Correia, afirmou que, sem a intervenção do Estado, a Cabo Verde Airlines (CVA) “desaparecerá”.

PremiumPrimeiro-ministro de Cabo Verde: “Ajuda externa tem de evitar o colapso de países vulneráveis”

Primeiro-ministro cabo-verdiano diz que o Governo está a prolongar as medidas de proteção do emprego, das empresas e dos rendimentos.

Ativistas angolanas denunciam tentativa de fraude com crianças e pedido de donativos a Portugal

Em causa está uma angariação de donativos para cerca de 200 crianças abandonadas e com problemas de saúde, que se encontrariam num barracão nos arredores de Luanda e cuja localização exata os supostos benfeitores recusaram fornecer à estação televisiva “SIC”, que emitiu uma reportagem sobre o assunto.
Comentários