Número de navios nos portos de Cabo Verde caiu para metade em abril

Com a declaração do estado de emergência em Cabo Verde, que entrou em vigor em 29 de março e que se prolongou por praticamente todo o mês de abril, as ligações aéreas e marítimas entre as nove ilhas habitadas do arquipélago foram suspensas.

O movimento de navios nos portos cabo-verdianos caiu para metade em abril, para 313 escalas, devido às limitações impostas pelo Governo para travar o alastramento da covid-19, segundo dados da empresa Enapor consultados esta sexta-feira pela Lusa.

Com a declaração do estado de emergência em Cabo Verde, que entrou em vigor em 29 de março e que se prolongou por praticamente todo o mês de abril, as ligações aéreas e marítimas entre as nove ilhas habitadas do arquipélago foram suspensas, para travar a pandemia de covid-19.

Esta interdição, segundo a determinação do Governo, só teve exceções no transporte de carga entre ilhas, para fins sanitários e de proteção civil, evacuações médicas ou transporte de técnicos destacados para serviços considerados essenciais.

Segundo dados da Enapor, empresa pública cabo-verdiana responsável pela gestão dos portos das ilhas, foram registadas apenas 313 escalas de navios em abril, uma quebra de 51,5% face a março e uma descida de 49,7% em comparação com o mesmo mês de 2019.

Apesar da suspensão geral do transporte, a Enapor registou 629 passageiros transportados (embarque e desembarque) em abril, nas condições previstas pelo estado de emergência. Trata-se de uma quebra superior a 99% por comparação com março e na mesma dimensão face a abril de 2019.

As ligações marítimas de passageiros, asseguradas pela CV Interilhas, empresa detida em 51% pela portuguesa Transinsular, só começaram a ser retomadas, progressivamente, em 11 de maio, envolvendo apenas as sete ilhas sem casos ativos de covid-19. A ilha da Boa Vista, que desde quinta-feira também não tem casos ativos da doença, e a ilha de Santiago, com cerca de 250 casos, continuam sem ligações marítimas de passageiros.

O decreto-lei que regulamenta o estado de emergência em Cabo Verde prevê que os serviços de proteção civil e as forças de segurança “procedem, respetivamente, à autorização e controlo de todos os que puderem viajar” nas condições permitidas.

O tráfego de mercadorias por via marítima, entre as ilhas de Cabo Verde, foi o que menos se ressentiu em abril, totalizando 161.700 toneladas, uma quebra de 33,2% face a 2019 e 18,6% comparando com o mês anterior.

Cabo Verde regista um acumulado de 356 casos de covid-19 desde 19 de março, três óbitos e 95 doentes recuperados.

Os 256 casos ainda ativos estão circunscritos à ilha de Santiago (essencialmente na cidade da Praia), a única que permanece, pelo menos até às 24:00 de 29 de maio, em estado de emergência, para conter a transmissão.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde certifica unidades hoteleiras para garantir “turismo seguro”

Esta medida faz parte de um “amplo programa sanitário” para garantir a retoma da atividade turística programada para o mês de julho.

África regista 132 mortos nas últimas 24 horas e totaliza 3.922 óbitos

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nos 54 países analisados foi registada a recuperação de 56.416 doentes, mais 3.002 que no dia anterior.

Oeiras e AKDN enviam equipamento médico a Cabo Verde

A iniciativa solidária para os PALOP e representa um investimento superior a 700 mil euros.
Comentários