O núcleo de Rui Rio já é conhecido. Negrão vai à Jurisdição e Rangel ao Conselho Nacional

“O chanceler Helmut Kohl cada vez que nomeava alguém ganhava um amigo e ganhava 10 inimigos, é muito difícil”, definiu o presidente Rui Rio antes de declarar os nomes que vão pertencer ao seu núcleo duro.

JOSÉ COELHO/LUSA

O presidente do Partido Social Democrata, Rui Rio, anunciou no 38º Congresso quem o vai seguir de perto. Para tal, e antes de divulgar a lista, Rio citou Helmut Kohl, o chanceler alemão que ocupou o cargo de 1982 a 1998, de forma a definir as dificuldades que teve ao elaborar a lista. “O chanceler Helmut Kohl cada vez que nomeava alguém ganhava um amigo e ganhava 10 inimigos, é muito difícil”, definiu o presidente.

Ainda assim, já são conhecidos os nomes que vão ocupar alguns cargos. Os novos vice-presidentes são André Coelho Lima e Isaura Morais, que substituem José Manuel Bolieiro e Elina Fraga. De relembrar que André Coelho Lima foi candidato à Câmara de Guimarães em 2013 e 2017 e atualmente vogal da Comissão Política, sendo que Isaura Morais é atualmente deputada na Assembleia da República e ex-autarca de Rio Maior.

Deixam o cargo de vice-presidentes Elina Fraga e o presidente da Comissão Política Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro. Ainda assim, mantêm-se como vice-presidentes David Justino, Isabel Meireles, Nuno Morais Sarmento e Salvador Malheiro.

Por sua vez, Joaquim Sarmento (o homem das finanças de Rio), Luís Maurício, Paula Calado, Paula Cardoso, Fátima Ramos e Ricardo Morgado são os novos vogais da Comissão Política Nacional, mantendo-se ainda António Carvalho Martins, Maló de Abreu, António Topa e Manuel Teixeira.

Já na lista do Conselho de Jurisdição Nacional, Rio escolheu Fernando Negrão para liderar, ficando Paulo Roseta com o segundo lugar, seguindo-lhe Paula Reis, João Dias Coelho e Nuno Coelho. Negrão substitui Nunes Liberato na Jurisdição.

Na Mesa do Congresso, Paulo Mota Pinto continua como candidato a presidente, estando propostos como vices José Manuel Bolieiro e Isabel Cruz.

Para o Conselho Nacional, Paulo Rangel volta a ser o primeiro nome indicado pelo presidente, numa lista em que o ex-ministro Arlindo Cunha será o segundo, seguindo-lhes António Proa, Paulo Ramalho e Vítor Martins.

No Conselho Nacional de Auditoria Financeira entra Fernando Sebastião, que vai substituir Catarina Rocha Pereira, mantendo-se Rui Morais e Ester Amorim. Para a proposta de presidente da Comissão Nacional de Auditoria Financeira, Rui Rio escolheu Fernando Sebastião, que foi seu mandatário distrital por Viseu.

Ler mais
Relacionadas

Paulo Rangel espera ver Rui Rio primeiro-ministro a “curto prazo” e revela-se “convertido” ao referendo da eutanásia

Eurodeputado disse que António Costa poderá ser forçado a demitir-se da próxima vez que ameaçar fazê-lo e criticou um “governo de encenações” e de “ministros invisíveis”, apelando a Rui Rio para contar com os “candidatos dignos” Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz.

Congresso PSD. Montenegro citou Sá Carneiro e diz que PSD não será “tábua de salvação de António Costa”

“O que não posso, porque não tenho esse direito, é calar-me, seja sob que pretexto for”, citou Luís Montenegro no fim do seu discurso, apontando para a frase proferida por Sá Carneiro na Assembleia Nacional em 1972.

Congresso PSD. Miguel Albuquerque garante que Rio “pode contar com o PSD/Madeira”

“O combate que temos pela frente é um combate árduo, difícil, exigente. Qual é o primeiro passo que temos que dar para vencermos? É a unidade do partido, a unidade é essencial”, defendeu Miguel Albuquerque.
Recomendadas

Ana Gomes avisa que António Costa poderá rumar a Bruxelas em 2022

A socialista acredita que o primeiro-ministro poderá assumir o cargo de presidente do Conselho Europeu, atualmente ocupado pelo belga Charles Michel. Eventual saída de Costa teria lugar um ano antes do final da atual legislatura, que termina em 2023.

Sindicatos da Função Pública reúnem-se hoje com Governo para rever sistema de avaliação

Esta segunda ronda negocial sobre o sistema de avaliação realiza-se dez dias antes da greve marcada para dia 20 pela Frente Comum, em defesa do aumento dos salários, da revisão das carreiras e da tabela remuneratória e da revogação do SIADAP.

“Vamos fazer um investimento superior a 12 milhões de euros”, garante autarca de Lamego (com áudio)

Ângelo Moura, presidente da Câmara de Lamego, é o convidado do podcast “Conversas com Norte”, que poderá ouvir no site do JE e na ‘playlist’ do JE no Spotify. Nesta entrevista, fala do forte investimento na mobilidade sustentável, reabilitação urbana e intervenção comunitária, apesar das dificuldades impostas pela pandemia.
Comentários